Altair Magagnin

altair.magagnin@ndmais.com.br Não é só sobre política. É sobre o impacto das decisões públicas na tua vida. Jornalista profissional com experiência multimídia, acompanha os bastidores do poder e traz análises e notícias exclusivas. Siga @altamagagnin nas redes.


Ex-governador desafia a fazer contas sobre alta do IPVA: “irresponsável, crime contra cidadão”

VÍDEO: Raimundo Colombo usou exemplo do próprio carro para ilustrar aumento médio de 23%; Estado alega que cobra uma das menores alíquotas de imposto do país e que alta é reflexo do mercado

A questão tributária é um dos focos principais de crítica do ex-governador Raimundo Colombo (PSD) à gestão do sucessor, Carlos Moisés (sem partido). Desta vez, o questionamento é quanto ao valor do IPVA.

Raimundo Colombo faz contas usando carro como exemplo – Foto: Divulgação/NDRaimundo Colombo faz contas usando carro como exemplo – Foto: Divulgação/ND

Colombo usou o exemplo do próprio carro para criticar um aumento de até 27% e lançou o desafio: “entre no site do Detran de Santa Catarina ou procure um despachante. Comprove quanto seu IPVA aumentou. Não tem como contestar”, disse.

O ex-governador trouxe números sobre o carro próprio, um Jeep Compass 2018, citando um reajuste de R$ 523,50, pouco mais de 23% em relação a 2021.

🎥Assista ao vídeo

Para o ex-governador, o percentual está descolado da realidade, em especial considerando a inflação, que fechou o ano em pouco mais de 10%. “Ninguém teve aumento de salário nessa proporção. Então, o governo de Santa Catarina está sendo irresponsável em repassar um aumento tão expressivo para a população. Isso é um crime, é tirar dinheiro do cidadão em um momento de sacrifício”, alertou.

Aumento na prática

Oficialmente, o Estado não aumentou o percentual do IPVA, que continua variando entre 1% e 2% do preço de mercado do veículo – com base na Tabela Fipe. Ocorre que, houve forte valorização do preço dos carros, estimada em 23% em 2021. Na prática, o motorista vai pagar mais.

O governo de Santa Catarina alega que cobra percentual menor que outros Estados. Considerando carros de passeio, por exemplo, o Santa Catarina tributa 2% enquanto que Rio Grande do Sul (3%), Paraná (3,5%) e São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais (4%) cobram mais.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...