Luto: amigos, políticos e entidades se despedem de Casildo Maldaner

Ex-governador de Santa Catarina morre, vítima de um câncer, na madrugada desta terça-feira (18); velório ocorrerá às 10h na Alesc

A morte do ex-governador e ex-senador de Santa Catarina, Casildo Maldaner, causou comoção entre amigos, políticos e entidades nesta terça-feira (17).

Ele morreu no início da madrugada, aos 79 anos, vítima de um câncer que atingiu o cérebro. O velório ocorrerá a partir das 10h, na Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina).  

Figura carismática brilhou no MDB durante sua trajetória na política – Foto: ArquivoFigura carismática brilhou no MDB durante sua trajetória na política – Foto: Arquivo

O irmão de Maldaner e presidente estadual do MDB, deputado federal Carlos Maldaner, usou uma rede social para homenagear o ex-governador. “Foi uma honra e um orgulho ter um irmão como o Casildo, que, além de ter me inspirado, sempre desempenhou o papel de meu conselheiro”, disse.

Já o governador Carlos Moisés (PSL) usou as redes sociais para, além de lamentar a morte de Maldaner, anunciar luto oficial de sete dias em Santa Catarina, alegando que a sua trajetória foi “dedicada aos catarinenses”.

O presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, também se manifestou nas redes sociais. “Meus sentimentos a todos os familiares e amigos do grande emedebista Casildo Maldaner”, disse.

Por fim, a Alesc emitiu uma nota de pesar lamentando a morte de Maldaner, relembrando toda a sua trajetória na carreira política.

Alesc emitiu nota lamentando e relembrando a trajetória do político catarinense – Foto: Alesc/ReproduçãoAlesc emitiu nota lamentando e relembrando a trajetória do político catarinense – Foto: Alesc/Reprodução

‘Determinação, alegria e força’

Outra homenagem ao ex-governador partiu do MDB, partido no qual ele foi filiado e presidente de honra. No texto, a sigla reforçou que o trabalho de Maldaner era pautado na determinação, alegria e força.

“Além de suas realizações e conquistas, Casildo será lembrado também pela sua determinação, alegria e força. Enquanto presidente de honra do MDB dedicou-se em motivar e estimular as nossas bases e apoiar as novas lideranças que surgiam”, disse na nota.

Em outro trecho, o partido diz: “no MDB e na política catarinense, Casildo será lembrado como um político realizador, de diálogo fácil e principalmente conciliador”.

Veja a nota na íntegra: 

“É com profunda tristeza que informamos a toda família do MDB catarinense que o ex-governador e ex-senador, Casildo Maldaner, nos deixou na noite desta segunda-feira, 17, às 23h, vítima de câncer. Aos 79 anos, Casildo foi uma das maiores e mais carismáticas lideranças do nosso partido.

Foi eleito vice-governador em 1986 na chapa encabeçada por Pedro Ivo. Com o falecimento do titular, em janeiro de 1990, ele assumiu o Governo de Santa Catarina. Enquanto governador, entre as suas realizações, podemos citar a autonomia financeira da Udesc, o compromisso com a escola pública gratuita e de qualidade e a implantação do Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina. Em 1994 foi eleito senador, onde atuou até 2003. O primeiro governador do Oeste catarinense foi também vereador, deputado estadual e federal, e presidiu o BRDE.

Além de suas realizações e conquistas, Casildo será lembrado também pela sua determinação, alegria e força. Enquanto presidente de honra do MDB dedicou-se em motivar e estimular as nossas bases e apoiar as novas lideranças que surgiam.

Consternado, o irmão e presidente estadual do MDB, Celso Maldaner, fala do orgulho que tem em Casildo. “É uma honra e um orgulho ter um irmão como o Casildo, que, além de ter me inspirado, sempre desempenhou o papel de meu conselheiro. Seu espírito realizador, sério e engajado foi um exemplo não só para mim, mas para todos os que se dedicam a trabalhar em prol da população catarinense e brasileira. Como costumo dizer, a política é um sacerdócio e deve ser desenvolvida com muito trabalho e amor. E isso o Casildo fez como ninguém”, lembra.

Expressamos os nossos sentimentos a viúva e companheira de uma vida, dona Ivone Maldaner, seus filhos e netos e todos os seus familiares e amigos. Que Deus conforte a todos.

Informações sobre o velório
O velório acontece na Assembleia Legislativa, das 10h às 13h, e seguirá os protocolos de segurança e prevenção à covid-19. Na sequência, será realizada uma cerimônia de cremação, no Jardim da Paz, em ato reservada à família e amigos mais próximos. O credenciamento da imprensa, para o velório, deve ser realizado junto à comunicação da Alesc.

Biografia resumida:

Natural de Carazinho, Rio Grande do Sul, Casildo João Maldaner nasceu em 2 de abril de 1942. É o primogênito de nove filhos de Andreas e Érica Braum Maldaner. Casou com Ivone Maldaner, em 1972, com quem teve três filhos, Josaine, Jandrey e Janiara. Avô de Joanna, Joaquim, Jessica, Emília e Otto, concluiu o grau de bacharel em direito pela Universidade de Brasília. Irmão do deputado federal e presidente estadual do MDB catarinense, Celso Maldaner.

Iniciou sua vida pública em 1962 como vereador em Modelo, mesorregião do Oeste Catarinense pela União Democrática Nacional (UDN). O primeiro político da família Maldaner, fez campanha a cavalo e acabou sendo eleito como o vereador mais votado, com 114 votos. Com o fim dos partidos em 1966, Casildo filiou-se ao MDB. Partido que chegou a presidir em Santa Catarina e do qual foi presidente de honra até o seu falecimento.

Foi deputado à Assembleia Legislativa de Santa Catarina na 8ª legislatura (1975 — 1979) e na 9ª legislatura (1979 — 1983). Foi deputado à Câmara dos Deputados na 47ª legislatura (1983 — 1987). No seu primeiro mandato em Brasília aproximou-se de lideranças nacionais do PMDB, como Ulysses Guimarães, sendo conduzido a Executiva Nacional do seu partido como 1º secretário. Comandou o processo de redemocratização do Brasil, participando da Campanha Diretas Já e a da Eleição de Tancredo Neves. Atuou sob inspiração de bandeiras sempre voltadas para a conciliação, e entendimento e à prudência.

Foi vice-governador de Santa Catarina, eleito em 1986 na chapa encabeçada por Pedro Ivo Campos (PMDB). Com o falecimento de Pedro Ivo, em janeiro de 1990, assumiu a chefia do poder executivo estadual, exercendo o mandato até março de 1991. Sem mandato, Casildo assumiu a presidência do PMDB em Santa Catarina.

Foi eleito senador da República e exerceu o mandato de 1995 a 2003. Em 2006 foi eleito primeiro suplente do senador Raimundo Colombo (DEM-SC), pelo PMDB. Foi diretor do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul até janeiro de 2011, quando Colombo renunciou ao mandato para assumir o governo de Santa Catarina e Maldaner assumiu novamente uma cadeira no Senado.

Conselheiro de grande parte das lideranças do MDB em Santa Catarina, Casildo João Maldaner teve participação decisiva nas eleições do ex-governador Luiz Henrique da Silveira e tantos outros companheiros que expressavam confiança da liderança de Maldaner. No comando do MDB, fortaleceu a sigla, liderando a famosa Jornada da Unidade no início dos anos 90 e dando início a uma caminhada de novas e importantes conquistas para seu partido.

No MDB e na política catarinense, Casildo será lembrado como um político realizador, de diálogo fácil e principalmente conciliador”. 

Confira outras manifestações:

  • Paulinha, deputada estadual 

  • Dário Berger, senador

  • Clenilton Pereira, prefeito de Araquari e presidente da Fecam (Federação Catarinense dos Municípios) 

  • Carlos Chiodini, deputado federal 

  • Napoleão Bernardes, ex-prefeito de Blumenau 

  • André Motta Ribeiro, secretário de Estado da Saúde 

  • Carmen Zanotto, deputada federal e ex-secretária de Estado da Saúde 

  • Prefeitura de Brusque 

“A Prefeitura de Brusque vem a público manifestar profundo pesar pelo falecimento do ex-governador e ex-senador de Santa Catarina Casildo Maldaner (73). O político lutava contra um câncer e morreu na noite desta segunda-feira (17), em Florianópolis.

Maldaner era natural de Carazinho (RS), mas cresceu em Chapecó (SC), cidade onde passou a morar com a família aos dois anos de idade.

Neste momento de tristeza, o prefeito Ari Vequi e toda a comunidade brusquense se solidarizam com os familiares e amigos. Que possam ser confortados pelo grande legado deixado por Maldaner ao longo de sua trajetória”. 

Trajetória

Nascido em Carazinho, no Rio Grande do Sul, em 1962, iniciou a vida pública como vereador, na cidade de Modelo, no Oeste catarinense. Depois disso, já filiado ao MDB, foi eleito deputado estadual por dois mandatos (1975 – 1979 e e 1979 – 1983) e depois deputado federal (1983 – 1987).

Em 1986, na chapa encabeçada por Pedro Ivo Campos, foi eleito vice-governador do Estado. Com o falecimento de Pedro Ivo, em 1990, ele assumiu a chefia do Executivo estadual, concluindo o mandato em março de 1991.

Depois disso, foi eleito senador da República (1995-2003). Com o fim do mandato, foi indicado pelo então governador, Luiz Henrique da Silveira, para presidir o BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, onde permaneceu até 2011.

Em 2006, foi eleito primeiro suplente ao Senado, na chapa liderada por Raimundo Colombo. Com a posse de Colombo como governador, em 2011, Maldaner assumiu a cadeira no Senado Federal, concluindo seu mandato em 2014.

+

Política SC

Loading...