Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


O impeachment concentrado nos Poderes, longe das ruas

A decisão do Tribunal Especial Misto que decide sexta -feira o destino do governador Moisés e da vice Daniella em relação ao primeiro processo de impeachment está provocando as mais variadas opiniões diante de um julgamento que não garante com certeza o que ocorrerá. Surgiram as mais variadas interpretações inclusive de que esse processo cai e o segundo com mais apelo popular , pois trata-se dos respiradores , vigue e o governador é afastado. Mas daí a vice assume, pois foi retirada desse segundo processo. Outro é que neste primeiro processo que vai se descortinar daqui 48 horas a vice fica de fora e aí pega só o governador. Mas há os apostadores de que os dois serão afastados e assume o presidente da Assembleia. Ou seja, as opiniões se chocam diante de um quadro incerto , mas uma certeza é visível não há apelo popular. Diferente da reação quase que unânime dos respiradores e dos R$ 33 milhões que até agora não apareceram, e que revoltaram e revoltam a população. Não há manifestações populares nem de um lado, nem do outro engajadas numa decisão importante. Não tirando a seriedade e complexidade das denúncias o impeachment, e isso é fato, corre em paralelo. Onde aumenta ainda mais a responsabilidade, isenção e respeito por Santa Catarina dos julgadores e dos envolvidos direta e indiretamente nesse processo. Que prevaleça nosso Estado na sua rota promissora de avanços.