Paralisação dos caminhoneiros em SC: o que querem e os planos para esta terça

Há bloqueios em diversos pontos de rodovias em Santa Catarina nesta terça-feira (7)

A paralisação dos caminhoneiros, que começou na manhã desta terça-feira (7) em várias regiões de Santa Catarina, não tem data para acabar. Pelo menos, é isso que dizem participantes e organizadores do evento.

Caminhoneiro Jackson Schubert fala sobre as perspectivas de duração da manifestaçãoCaminhoneiro Jackson Schubert fala sobre as perspectivas de duração da manifestação – Foto: Dani Lando/NDTV

O caminhoneiro autônomo Jackson Schubert, que participa do ato em Joinville, no Norte do Estado, diz que o movimento continua até o “governo conseguir destituir os ministros do STF – esse é o objetivo, junto com a contagem pública de votos”.

Ele se junta a outros profissionais na concentração do km 25 da BR-101, a maior do Norte catarinense. Lá, o trânsito seguia em meia-pista até o final desta manhã.

Movimentação no km 25 da BR-101, em um posto de Joinville – Vídeo: Ricardo Peroza/Divulgação/ND

“Liberados estão os veículos de passeio, ônibus, carga com medicamento, oxigênio hospitalar e os produtor perecíveis”, relata.  Os caminhões são instruídos a estacionar no pátio de um posto, que fica nas proximidades.

O produtor rural Alex Acordi, que participa do ato dos caminhoneiros em Garuva, também no Norte do Estado, diz que está lá “pela liberdade de expressão”.

Na cidade, segundo ele, estão liberados para passagem pedestres, carros de passeio, motos e cargas perecíveis. “Todos esses, de necessidade, estão passando”, comentou.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), por volta das 10h45, cinco pontos no Norte do Estado estavam bloqueados:

  • Garuva: km 10 da BR-101, sentido Sul e Norte
  • Joinville: km 25 da BR-101, sentido Norte
  • Santa Cecília: km 138 da BR-116, sentido Sul e Norte
  • São Francisco do Sul: km 1,5 da BR-280, sentido Sul e Norte
  • Canoinhas: km 230 da BR-280, sentido Sul e Norte

Na região Sul, onde também havia pontos de bloqueio no início da manhã, caminhoneiros pediam, sobretudo, impeachment de ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e voto impresso auditável nas próximas eleições.

“A gente está fazendo uma manifestação pacífica, junto com o povo brasileiro”, afirmou um dos líderes do movimento no Sul do Estado, o caminhoneiro Jair Ferraz.

Conforme a PRF em Araranguá, o bloqueio no pedágio de Araranguá / Maracajá iniciou por volta de umas 7h e foi liberado totalmente por volta de 9h30.  Eles seguem monitorando.

Fora dos caminhões também há pessoas se manifestando. É o caso do empresário Roque Nazareno Balardin, de 65 anos, que está nas ruas de Florianópolis, também protestando contra o STF. “É uma injustiça o que está acontecendo com nosso presidente”, alegou.

Roque é empresário e está acompanhando as manifestações em Florianópolis – Foto: Nícolas Horácio/NDRoque é empresário e está acompanhando as manifestações em Florianópolis – Foto: Nícolas Horácio/ND

Acompanhe ao vivo

Desde o início da manhã, o portal ND+ está acompanhando e trazendo informações ao vivo das manifestações deste 7 de setembro.

Os atos não ocupam só as rodovias, mas também as ruas dos municípios. Confira aqui.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política SC

Loading...