Primeira sessão legislativa do ano é marcada por atritos em Blumenau

Houve troca de farpas durante a formação dos blocos parlamentares e embates envolvendo as verbas de gabinete que foram recusadas por parte dos parlamentares

A primeira sessão da nova legislatura da Câmara de Vereadores de Blumenau foi realizada na tarde desta terça-feira (2) e já registrou os primeiros embates entre parlamentares. Mesmo com a pandemia do coronavírus, a reunião ocorreu de forma presencial, no plenário da Casa.

Câmara de Blumenau terá trabalho remoto nas próximas duas semanas – Foto: Divulgação / Câmara de Vereadores de BlumenauCâmara de Blumenau terá trabalho remoto nas próximas duas semanas – Foto: Divulgação / Câmara de Vereadores de Blumenau

Durante a sessão os partidos também oficializaram a formação dos blocos parlamentares. A partir dessa definição serão distribuídas as vagas das comissões permanentes. O primeiro bloco protocolado foi o dos partidos Podemos, PSDB, DEM, Solidariedade e Patriota. O líder será o vereador Alexandre Matias (PSDB).

Já o segundo bloco é formado pelos vereadores do Cidadania, PP, PT, Republicanos, PSD, PSL, PL e Novo. A liderança será do vereador Bruno Cunha (Cidadania). Com essa composição o bloco formou maioria no legislativo com oito dos 15 vereadores.

O vereador Emmanuel dos Santos, o Tuca, do partido Novo, incialmente iria compor o bloco parlamentar do partido Podemos. No entanto, após a sessão ser suspensa, o parlamentar voltou atrás e retirou o nome para ingressar no bloco do Cidadania.

O vereador Alexandre Matias (PSDB), líder do bloco do Podemos, criticou a atitude de Tuca. “A gente sabe que na política é comum as pessoas não respeitarem a palavra, mas hoje eu presenciei nem mesmo a assinatura ser respeitada”, disse o parlamentar.

Até a publicação da reportagem, os nomes para as vagas das comissões permanentes ainda não havia sido definido.

Verbas de gabinete

Outro motivo para embate entre os parlamentares foi a polêmica envolvendo as verbas de gabinete. Na última semana, parte dos vereadores anunciaram que abriram mão dos recursos destinados para manutenção do gabinete. A atitude rendeu elogios da população e da classe empresarial do município.

Alguns parlamentares, no entanto, classificaram a iniciativa como sendo populista. O vereador Jovino Cardoso (Solidariedade) até parabenizou a atitude dos colegas, mas se defendeu dizendo que os recursos são necessários para atender a população.

“Isso aqui é a casa do povo, onde nós precisamos de estrutura para atender a nossa gente. Só quem trabalha e vive todos os bairros da cidade sabe o quanto isso é importante”, disse.

Cardoso também desafiou os parlamentares que abriram mão da verba de gabinete, abrirem mão do próprio salário. “Quero ver os demagogos que foram para a imprensa cortar na própria carne, cortar o sálario, cortar o holerite. Aí eu quero ver fazer essa política séria”, disparou o parlamentar.

O vereador Carlos Wagner (PSL), um dos vereadores que abriu mão das verbas saiu em defesa dos colegas. “Não desdenhem daquele que quer economizar. […] Cada um tem o seu direito, isso é uma questão de cada um. Peço o respeito”, disse Carlos Wagner, o Alemão.

Hildebrandt quer união

O prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) acompanhou a sessão. Durante pronunciamento ele manifestou interesse em manter um bom relacionamento entre o executivo e legislativo, mas ressaltou que os dois poderes são independentes.

Prefeito Mário Hildebrandt durante cerimônia de diplomação – Foto: João Victor Góes/Arquivo/NDPrefeito Mário Hildebrandt durante cerimônia de diplomação – Foto: João Victor Góes/Arquivo/ND

“Que possamos construir uma cidade que inclui e não separa, que não seja uma cidade do centro ou dos bairros, mas que seja uma cidade de todos onde quer que seja, gerando emprego renda e oportunidades,” disse Hildebrandt antes de desejar um bom mandato aos vereadores.

Novo líder do governo

Durante discurso, o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos), anunciou Marcelo Lanzarin (Podemos) como líder do governo. Na última legislatura a posição era ocupada pelo vereador Alexandre Matias (PSDB), a quem Hildebrandt agradeceu durante pronunciamento.

Acesse e receba notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Política SC