Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


Privilégios e proteção aos parlamentares investigados

A Camara Federal quer a anulação das diligências feitas pela Policia Federal em gabinetes de deputados. A solicitação foi feita ao STF. Ou seja, quer blindar o gabinete dos parlamentares contra operações de combate à corrupção. Semana passada o presidente do STF, Dias Toffoli, que respondia pela Corte durante o recesso, pois é, teve recesso por lá. Descanso remunerado em julho. E a gente aqui tentando sobreviver. Pois então, o ministro Toffoli proibiu, de forma relâmpago, que a Polícia Federal fizesse uma busca e apreensão no gabinete do senador Jose Serra. A partir daí, ressurgiu o tema foro privilegiado. Até porque do STF vieram duas interpretações. No caso da deputada Rejane Dias envolvida em desvios no Piauí de recursos da educação, foram autorizadas diligencias em seu gabinete. O foro privilegiado continua pendente. Assim como a prisão em segunda instancia são produtos da impunidade. Imagina os gabinetes dos deputados no que se transformarão se for acatada a proibição da Policia Federal de fazer diligencias. Não pode haver diferenças e privilégios. No momento em que roubou desrespeitou o cargo que recebeu do povo. Não merece proteção. Merece ir para atrás das grades, isso sim. Frear a corrupção no Brasil é muito relativo. Pois as leis em muitos casos protegem os corruptos sem considerar as interpretações dos ministros muitas vezes difíceis de assimilar…Por que compreender é bom nem tentar.