Fabio Gadotti

fabio.gadotti@ndmais.com.br Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Projeto de vereadoras de Florianópolis cria o “Dia Marielle Franco”

Data seria para reflexão sobre a "violência política contra mulheres negras, LGBTQIA+ e periféricas"

As vereadoras Cintia Moura Mendonça (Psol), do coletivo Bem Viver, e Carla Ayres (PT) apresentaram um projeto na Câmara de Florianópolis que cria o “Dia Marielle Franco de Enfrentamento à Violência Política contra Mulheres Negras, LGBTQIA+ e periféricas”.  A data comemorativa seria em 14 de março, dia em que a vereadora do Rio de Janeiro foi assassinada há pouco mais de três anos.

Vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi assassinada em 14 de março de 2018 – Agência Brasil/Divulgação/NDVereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) foi assassinada em 14 de março de 2018 – Agência Brasil/Divulgação/ND

“As autoridades municipais apoiarão e facilitarão a realização de divulgações, seminários e palestras nas escolas, universidades, praças, teatros e equipamentos públicos do município sobre Marielle Franco e a importância do enfrentamento à violência política de gênero.

“As faces do racismo e outras formas de descriminação, que estruturam a sociedade brasileira, permeiam as instituições e promovem diversos mecanismos que se filiam à manutenção de opressões e desigualdades, os quais dificultam as chances de alcance da igualdade para pessoas negras no Brasil. Historicamente, o racismo se reflete nos índices de desigualdade social, racial e de gênero, violência armada e policial e, também, na ausência de acesso desta população aos espaços de tomada de decisão”, afirmam as vereadoras.

“Reconhecer a memória de uma defensora de direitos humanos, parlamentar, e sua luta contra os desafios cotidianos causados pelo fenômeno da violência política é essencial para o fortalecimento de uma agenda propositiva de defesa dos direitos humanos de forma geral, e principalmente, do direito ao exercício político”, reforçam na justificativa.

Carla Ayres também tem um projeto, que causou reação negativa na cidade, para dar o nome de Marielle a um trecho do canteiro central da Avenida Hercílio Luz, no Centro da Capital.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...