Quem é Graci, a ‘leoa’ bolsonarista de SC que vai substituir Roberto Jefferson

Catarinense de Maravilha é vice-presidente do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e assume o cargo máximo do partido após a prisão do ex-parlamentar

Vice-presidente do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), a catarinense Graciela Nienov, de 39 anos, é vista por colegas como “a voz de Roberto Jefferson enquanto ele estiver preso”, assumindo o posto do ex-deputado e presidente da legenda, após a prisão por determinação do ministro Alexandre Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Graciela assumirá a presidência do partido – Foto: Reprodução/FacebookGraciela assumirá a presidência do partido – Foto: Reprodução/Facebook

Natural de Maravilha, na região Oeste de Santa Catarina, ela se define nas redes sociais como “leoa petebista, bolsonarista, conservadora, cristã e patriota”. Graciela integra o partido há pelo menos uma década.

A indicação de “Graci”, como é conhecida, para o cargo máximo do partido foi feita pelo próprio Jefferson, em mensagem de voz enviada a correligionários, enquanto esperava a chegada da PF (Polícia Federal), na última sexta-feira (13).

“Respeitem a Graci. Ela é vice do PTB. Ela é meu braço direito. Confio na Graci, [ela] tem levado o partido a partir da base. Ela está me ajudando a construir o PTB. Peço que prestigiem a Graci”, disse no áudio.

Conheça “Graci”

A catarinense é militante do partido desde jovem, quando foi presidente da juventude do PTB. A identificação e proximidade com Jefferson foi demostrada nas redes sociais de 2011, quando foi publicada uma foto onde Graci e Jefferson aparecem juntos em um evento partidário no túmulo do ex-presidente Getúlio Vargas.

Graciela e Roberto Jefferson durante evento do partido – Foto: Reprodução/FacebookGraciela e Roberto Jefferson durante evento do partido – Foto: Reprodução/Facebook

Após sair da juventude petebista para presidir o PTB Mulher, um projeto volta apenas para a ala feminina do partido, Graci foi eleita vice-presidente nacional do PTB em novembro de 2020. Na eleição ocorrida de forma virtual por meio da plataforma Zoom, a executiva partidária estava reduzida dos então 90 membros para 33 votantes.

Logo após a prisão de Jefferson, Graciela foi às redes sociais falar sobre o caso. Ela afirma que todos do partido “ficaram chocados” com o ocorrido e pediu orações ao companheiro de partido.

Entenda a prisão

A prisão preventiva do ex-deputado Roberto Jefferson foi decretada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes. O ministro também pediu o cumprimento de busca e apreensão contra o presidente do PTB.

O ex-parlamentar é acusado de participação em uma organização criminosa digital montada para promover ataques à democracia. A Polícia Federal fez o pedido de prisão após identificar a atuação de Roberto Jefferson em ataques aos ministros do STF.

A investigação está integrada ao novo inquérito aberto por determinação de Moraes após o arquivamento da ação contra atos antidemocráticos. A ação apurava atos de uma organização criminosa digital.

Ele é acusado de participação em uma organização criminosa digital montada para promover ataques à democracia.

+

Política SC

Loading...