Secretário da Casa Civil de SC fala sobre ações do atual governo ao Conexão ND

General Ricardo Miranda Aversa comentou o combate à pandemia da Covid-19, o possível retorno do governador afastado Carlos Moisés (PSL) e a relação com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O general Ricardo Miranda Aversa, secretário da Casa Civil do governo do Estado foi o entrevistado desta segunda-feira (23) do programa Conexão ND que vai ao ar, diariamente, às 22h na Record News SC e transmitido simultaneamente pelo ND+. O jornalista Moacir Pereira conversou com o secretário sobre as ações do governo interino de Daniela Reinerh (sem partido), o combate à pandemia da Covid-19, o possível retorno do governador afastado Carlos Moisés (PSL) e a relação com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Secretário da Casa Civil no Conexão ND – Foto: Reprodução/Record News SCSecretário da Casa Civil no Conexão ND – Foto: Reprodução/Record News SC

Segundo Miranda, o trabalho iniciado há menos de um mês com a posse, de forma interina da governadora, tem sido para realizar ações no combate a grave estiagem no Estado, e atenção especial no combate à pandemia do coronavírus.

De acordo com o secretário, o governo do Estado tem procurado reanalisar todo regramento referente ao combate da pandemia, no qual ele considera complexo e difícil de ser entendido pela maioria da população. Miranda disse que deve ser anunciado pela governadora, ainda esta semana, uma simplificação e os avanços nesse regramento. “Deixando um pouco o Estado de ser restritivo e dando autonomia a quem deva ter, para decidir pelas suas ações, logicamente respeitadas as regras de protocolo”, informou.

Na entrevista, Miranda afirmou que não cabe ao Estado impor aos municípios as decisões, mas sim, retirar as restrições para que os Estados tenham sua autonomia respeitada no sentido de criar mais restrições. “Os Estados  eles podem ser mais restritivos, é importante que seja entendido porque muitas vezes é cobrado do Estado algo que cabe ao município”, analisou.

Retorno de Carlos Moisés

Sobre a possibilidade do retorno do governador afastado Carlos Moisés, que nesta sexta-feira (27) será julgado pelo Tribunal de Julgamento de Impeachment, que decidirá se ele será afastado definitivamente do cargo, o general Miranda disse que todas as hipóteses, retorno ou não, devem ser consideradas. “O governo não tem nenhuma ingerência sobre ela, é uma decisão do tribunal que será respeitada. O que governo está fazendo é trabalhar pelo estado de Santa Catarina independente do tempo que ficar”, frisou.

O secretário da Casa Civil também falou sobre o governo de Jair Bolsonaro. Para o general, apesar da personalidade forte do presidente da República, a população deve observar os resultados que o governo tem apresentado. “Eles tem sido favoráveis e olhados com carinho. É olhar menos as pessoas e olhar o Estado e os resultados, que tem sido positivos, mesmo com os problemas apresentados durante a pandemia”, avaliou.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Política SC