Crítica a restrições contra Covid-19 e foco na economia marcam 1ª fala de Daniela Reinehr

Governadora em exercício afirma que assume Santa Catarina diante de uma grave crise política e financeira e que visa a recuperação econômica

Na primeira coletiva como governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido) afirmou que o foco do novo governo será a recuperação da economia.

Reinehr disse que assume Santa Catarina diante de uma crise, em um cenário pandêmico e com a credibilidade fragilizada após o processo de impeachment do governador afastado Carlos Moisés da Silva (PSL).

Diante da cobrança para mudanças nos decretos do governo para combater a pandemia da Covid-19, Reinehr afirmou que as medidas mais restritivas devem partir das prefeituras. Ela complementou que não é a favor do “fecha tudo”.

Daniela Reinehr fala durante coletiva nesta terça-feira – Foto: Reprodução/YouTubeDaniela Reinehr fala durante coletiva nesta terça-feira – Foto: Reprodução/YouTube

“Os decretos precisam ser analisados. O meu compromisso é não ser a regra mais restritiva, as prefeituras têm essa autonomia. É uma situação incerta, hoje temos mais diretrizes do que no início da pandemia. A minha intenção é de prevenção, cuidado, sem prejudicar o setor econômico”, declarou a governadora.

Confira a entrevista completa:

Panorama da Covid-19 na Grande Florianópolis

Daniela Reinehr – Precisamos avaliar cada caso. Florianópolis está tendo um avançar da doença. Temos que isolar os doentes, não os saudáveis. Existem padrões de segurança que precisam ser avaliados. Eu defendo que o médico é quem deve cuidar do paciente. As pessoas devem procurar o médico a partir de qualquer sintoma.

Escolha de general Miranda para a Casa Civil

Eu agradeço muito por ter aceito meu convite. Uma pessoa que foi escolhida pela formação e carreira que tem. Ele tem habilidade de navegar em todos os setores da sociedade catarinense. É uma pessoa que confio e segue os mesmos princípios que defendo.

Rumores de mudança na Saúde, Comunicação e Procuradoria

Eu acredito que algumas mudanças essenciais devem vir nos próximos dias. O único nome fechado até o momento é da Casa Civil. As mudanças serão feitas de forma harmônica. Não podemos deixar o Estado parar.

Principais pontos discutidos na reunião com o colegiado

Temos que focar na recuperação econômica do Estado. Precisamos voltar a ter a credibilidade para quem quer investir aqui. A Europa inteira quer investir no Brasil, e Santa Catarina é sim um estado muito diferenciado. Acredito que essa seja uma das missões da imprensa, para ajudar o governo a recuperar esta credibilidade.

Falta de articulação política de Moisés e líder do governo na Alesc

Ainda não está definido [líder do governo]. Minha ascensão ao cargo foi muito rápida. Hoje como governadora eu já começo a conversar com o parlamento e todos os Poderes. Precisamos sanar essas dificuldades encontradas até agora. Acredito que o essencial a partir de agora é termos uma boa comunicação com todos os setores.

Alinhamento com o governo federal

Essa aproximação é muito importante. Sempre fui muito bem recebida em Brasília. Minhas pautas sempre foram bem atendidas. Na condição de governadora terei ainda mais acesso. Já pedi para fazer o levantamento de todas as possibilidades que pudermos buscar em questão de recursos no Governo Federal.

Utilização da residência oficial do governador

Existe uma parte institucional na residência bem importante. A residência oficial da vice-governadora não tem condição de receber autoridades e ministros ou o próprio presidente. Pessoalmente eu até não gostaria de submeter os meus filhos a mais uma mudança. Mas a parte institucional é muito importante. Pretendo receber ministros, embaixadores de outros países. Nessa credibilidade que temos que passar aos investidores, precisamos recebe-los em um lugar à altura.

Relação com Jair Bolsonaro no ponto de vista de gestão

Em relação à Covid-19, o nosso ente maior é o Ministério da Saúde, que nos dá um norte para as ações aqui. Algumas coisas eu devo fazer melhorias em Santa Catarina. É uma situação que precisamos avaliar cada caso. Nunca fui a favor do “fecha tudo”. Acredito que precisamos cuidar dos doentes de acordo com o quadro clínico de cada um. O alinhamento existe com o presidente Bolsonaro, mas precisamos avaliar cada situação e paciente.

Possibilidade de convidar deputados ao secretariado

Eu acredito que tem, sim, entre os deputados pessoas que possam contribuir no governo. Não tenho restrição alguma neste sentido. Tudo é uma questão de diálogo e construção. O critério fundamental é que sejam pessoas técnicas e alinhadas com o compromisso que assumi com Santa Catarina.

Diferenças de Moisés

Não quero tomar nenhuma ação que paralise o Estado. O que foi feito até agora, quem quer que venha, precisa fazer essa transição para dar continuidade. O período foi muito curto até o momento. Agradeço aos secretários que nos ajudaram nessa transição.

Avaliação sobre o impeachment do governador

Realmente não cabe a mim julgá-lo ou avaliar qualquer conduta dele. Existem poderes que podem dar essa resposta. Eu batalhei muito para sair dessa situação que não tive nada a ver.

Siga em tempo real

+

Política SC

Loading...