Vereadores de Florianópolis buscam paz após ‘baixaria’ em sessão

Reunião terminou em desentendimento entre o presidente da Casa, Roberto Katumi (PSD), e o vereador Maikon Costa (PL)

Os líderes partidários e os membros da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Florianópolis se reuniram nesta quinta-feira (11), para discutir sobre a sessão da última quarta-feira (10) que terminou em desentendimento entre o presidente da Casa, Roberto Katumi (PSD), e o vereador Maikon Costa (PL).

Desentendimento entre o presidente da casa Roberto Katumi (PSD) e o vereador Maikon Costa (PL) (no alto esquerdo da imagem) marcou a votação de uma denúncia – Foto: Reprodução/TV CâmaraDesentendimento entre o presidente da casa Roberto Katumi (PSD) e o vereador Maikon Costa (PL) (no alto esquerdo da imagem) marcou a votação de uma denúncia – Foto: Reprodução/TV Câmara

No momento da confusão, os parlamentares debatiam a abertura de processo para investigar a viagem do prefeito Gean Loureiro (DEM) a Cancún, México, proposta de autoria do vereador do PL. Nesse encontro das lideranças ficou definido que será criada uma comissão de ética no Legislativo municipal.

Katumi encerrava a leitura do documento e iniciava a votação. Neste momento, o vereador do PL interrompe a sessão e reclama que o presidente não teria lido todas as páginas da denúncia. Ele vai em direção a Katumi para questioná-lo pessoalmente. O vereador do PL tenta pegar o documento das mãos de Katumi, que se esquiva na tentativa de continuar a votação.

O vereador Maikon Costa assume, então, o microfone do presidente da Câmara e diz que a leitura da denúncia teria sido incompleta. Katumi se afasta do vereador e segue com a votação, mas Costa insiste. Os vereadores acompanharam todo o desentendimento de forma remota. Por conta da confusão, um microfone chegou a ser danificado.

Para o presidente da Câmara, Roberto Katumi, a reunião transcorreu de forma tranquila, diferente da sessão de quarta-feira (10). Segundo ele, esse encontro das lideranças dos partidos com a Mesa Diretora, serviu para deliberar como serão os procedimentos para a sessão na próxima segunda-feira (15), quando os vereadores retornam a discussão da denúncia do vereador Maikon Costa.

“Vamos continuar com a sessão para votação do pedido de forma regimental”, disse o presidente. A sessão foi suspensa após a celeuma.

Instalação de um conselho de ética

Katumi informou que Câmara criará conselho de ética – Foto: Reprodução/TV CâmaraKatumi informou que Câmara criará conselho de ética – Foto: Reprodução/TV Câmara

A Mesa Diretora da Câmara e os líderes partidários também decidiram iniciar a implantação de um conselho de ética. “Vamos conversar e começar a debater a constituição de um conselho de ética. A Câmara precisa ter”, informou o presidente.

Segundo Katumi, os vereadores que participaram da reunião foram unânimes em destacar a necessidade de preservar a imagem da Casa Legislativa. “A Câmara não merece ser vista desse jeito”, finalizou o presidente.

Katumi preferiu não polemizar, ainda mais, o desentendimento ocorrido na quarta-feira com o vereador Maikon Costa. “Vamos para frente é bola para frente”.

Um vereador da base do prefeito ouvido pela reportagem do ND, disse que “faltou bom senso de ambos” no desentendimento. Que devido ao retrospecto de outras confusões envolvendo Katumi e Maikon, era preciso, por parte do presidente da Câmara, saber conduzir naquele momento.

Em nota publicada em suas redes sociais, o vereador Maikon Costa fez críticas ao vereador Katumi. “Diz respeitar o regimento, mas se contradiz a todo momento. Leu menos de 1/3 da denúncia que apresentei contra o prefeito, deixando de fora justamente a parte mais substancial, o embasamento jurídico que comprova a necessidade da abertura de processo”, pontuou.

“Além dos vereadores que precisam conhecer a íntegra da denúncia para executarem seus votos com plenitude, a sociedade também tem o direito de ter acesso ao conteúdo na totalidade”, frisou na nota.

Histórico de conflito entre eles

Os ânimos ficaram acirrados entre os vereadores Katumi e Maikon Costa em janeiro deste ano – Foto: Paulo Rolemberg/ NDOs ânimos ficaram acirrados entre os vereadores Katumi e Maikon Costa em janeiro deste ano – Foto: Paulo Rolemberg/ ND

Os desentendimentos entre Katumi e Maikon não é novidade no plenário da Câmara. Em novembro de 2019, após uma discussão entre Katumi e o então vereador Vanderlei Farias, o Lela (PDT), Costa tentou registrar o bate-boca com o celular, mas acabou sendo impedido por causa de um tapa desferido por Katumi no aparelho.

Em janeiro deste ano, durante a votação do pacote de projetos do prefeito Gean Loureiro, houve mais uma desavença entre os dois. Após reclamar de que teve o direito a expor seu encaminhamento do voto negado, Maikon Costa se dirigiu até o presidente da Câmara e chegou a puxar o microfone utilizado pelo vereador Katumi. Houve trocas de acusações entre os dois e a situação foi controlada após intervenção de assessores.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Política SC