Alexandre de Moraes quebra sigilos de 10 deputados e um senador, incluindo uma catarinense

Procedimento tem relação com a operação que investiga os possíveis financiadores de atos antidemocráticos

Dez deputados e um senador tiveram os sigilos fiscais quebrados por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no inquérito que apura a organização de financiamento de atos antidemocráticos. A informação foi obtida pela Estadão nesta terça (16). A decisão do ministro, que conduz as investigações, foi tomada no dia 27 de maio.

Veja a lista:

  • Daniel Silveira (PSL-RJ)
  • Junior do Amaral (PSL-MG)
  • Otoni de Paula (PSC-RJ)
  • Caroline de Toni (PSL-SC)
  • Carla Zambelli (PSL-SP)
  • Alessandra da Silva Ribeiro (PSL-MG)
  • Beatriz Kicis (PSL-DF)
  • Coronel Girão (PSL-RN)
  • José Guilherme Negrão Peixoto (PSL-SP)
  • Aline Sleutjes (PSL-PR)

Senador

  • Aroude de Oliveira (PSC-RJ)

Catarinense se manifesta

A deputada catarinense Caroline de Toni publicou uma mensagem em seu perfil no Twitter, em que se manifestou sobre a quebra de sigilo.

Operação da Polícia Federal marcou a manhã

A Polícia Federal cumpriu, nesta terça-feira (16), 21 mandados de busca e apreensão para o inquérito que investiga atos antidemocráticos. Santa Catarina é um dos Estados onde a ação está sendo feita.

Além disso, houve cumprimento de mandados em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Maranhão e no Distrito Federal. Dentre os alvos estão o deputado federal Daniel Silveira e o blogueiro Allan dos Santos.

Os mandados foram expedidos pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes a pedido da PGR (Procuradoria-Geral da República).

+

Política