Após atentado, aliados de Bolsonaro vão a SP para discutir futuro da campanha

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – O núcleo de campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) vai se reunir na tarde desta sexta-feira (7) em São Paulo, para onde o candidato foi transferido e deve permanecer na próxima semana.

O coordenador da campanha, deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) estava no Rio, de onde viajaria para Juiz de Fora, em Minas Gerais. Com a decisão da transferência de Bolsonaro, ele e outros dirigentes da campanha decidiram ir para a capital paulista.

À reportagem, Onyx disse que as atividades estão suspensas até que o estado de saúde de Bolsonaro seja estabilizado.

“Nós vamos estar lá [São Paulo] hoje à tarde todos e ai vamos conversar um pouquinho sobre segunda-feira para frente. Mas daqui até lá é só a saúde dele que interessa e o resto a gente não quer nem saber”, disse o deputado.

Ele evitou fazer comentários sobre as motivações que levaram ao esfaqueamento do candidato, durante ato de campanha em Juiz de Fora.

“A gente confia na Polícia Federal, que é quem vai fazer a investigação.”

Além de Onyx, participarão do encontro os três filhos do candidato: Eduardo, Carlos e Flavio Bolsonaro, e o presidente do partido e advogado da campanha, Gustavo Bebianno.

O candidato a vice-presidente na chapa do PSL, general Hamilton Mourão, chegará em Brasília no início da tarde. Ele tem entrevista agendada na noite desta sexta à Globo News. 

À reportagem, Mourão disse que deve ir a São Paulo também no sábado (8). Ele disse ter recebido informações de Bebianno de que Bolsonaro está bem, mas explica que eles ainda não conversaram diretamente.

Bolsonaro planejava participar da parada militar em comemoração Dia da Independência nesta sexta, no Rio. No sábado, ele deveria saltar de Asa Delta e depois assistira ao jogo do Flamengo contra a Chapecoense no Maracanã. 

Para segunda-feira (10), a campanha planejava a apresentação de um tópico sobre os projetos do candidato para a área de energia.

+

Política

Loading...