Diretoria da SCPar Porto de São Francisco do Sul pede exoneração

Após série de denúncias do Grupo ND, o presidente Diego Machado Enke e os diretores Adilson Schlickmann Sperfeld e Sergio Poliano Villarreal deixam cargos

Após uma série de denúncias que vieram à tona pelo Grupo ND, a SCPar Porto de São Francisco do Sul anunciou, no início da noite desta sexta-feira (22), que a atual diretoria do Porto pediu exoneração.

Relações próximas: Diego Enke na presidência do Porto foi indicação do governador Carlos Moisés – Foto: Divulgação/ND

O presidente Diego Machado Enke; o diretor administrativo e financeiro, Adilson Schlickmann Sperfeld; e o diretor de Operações e Logística, Sergio Poliano Villarreal, deixaram seus cargos.

Para assumir as funções, dois diretores da SCPar irão acumular o trabalho na SPPar Holding e, interinamente, a diretoria no Porto. São eles, o diretor administrativo financeiro, Joel Alves, e o diretor de assuntos regulatórios e jurídicos, Fabiano Ramalho.

Uma das primeiras denúncias levantadas pelo Grupo ND foi o suposto superfaturamento em contrato com dispensa de licitação firmado entre o Porto de SFS e a Alfa Imunizações. O valor – R$ 2.109.561 – é quase quatro vezes maior do que o contrato de 2018 com a mesma empresa e para prestar os mesmos serviços.

Depois disso, o Grupo ND questionou a nomeação de Enke para a presidência do Porto. Ele não poderia ter assumido o cargo de acordo com o próprio estatuto da SCPar e também a Lei Federal 13.303/2016, conhecida como “Lei das Estatais”.

Leia também:

+

Política