Altair Magagnin

altair.magagnin@ndmais.com.br Não é só sobre política. É sobre o impacto das decisões públicas na tua vida. Jornalista profissional com experiência multimídia, acompanha os bastidores do poder e traz análises e notícias exclusivas. Siga @altamagagnin nas redes.


Do futebol à política, Luciano Buligon empresta prestígio em Chapecó a Jair Bolsonaro

Na semana passada, prefeito chamou reunião para tratar sobre a Chapecoense; apoio a Bolsonaro tem boa repercussão

Ainda perplexo com a expulsão do PSB, Luciano Buligon descontraiu quando encerrei a entrevista comentando sobre o jogo de segunda-feira da Chapecoense contra o Internacional – virada por 2 a 1, com direito a defesa de pênalti nos minutos finais. O prefeito tem participação na reabilitação do time, que luta contra o rebaixamento na Série A. Na quinta-feira, dia de jogo contra o Atlético-PR, Buligon chamou uma reunião para tratar da situação do time. Conseguiu criar uma “onda positiva extracampo”, segundo ele, que começou com a vitória já contra o time paranaense. O movimento “não ganha jogo, mas ajuda”, afirmou. Em Chapecó, assim como para Criciúma, Joinville e Florianópolis, o futebol transcende as quatro linhas e ajuda até mesmo na economia.

Expulso do PSB, Luciano Buligon justifica apoio a Jair Bolsonaro: “Não posso me omitir” 

Voltando à política, a decisão de Luciano Buligon apoiar Jair Bolsonaro – fato que rendeu a expulsão do PSB – foi bem recebida pela base do prefeito. Uma pesquisa informal no senadinho da cidade, em um café na avenida Getúlio Vargas, apontou para “mais de 80% de aprovação”. Por mais que seja uma decisão pessoal, a boa repercussão deve levar outras lideranças da aliança de Gelson Merisio (PSD), senão o próprio, pelo mesmo caminho. Mais um indício disso foi o anúncio do prefeito de Xanxerê, Avelino Menegolla (PSD), de apoio a Bolsonaro, feito nesta terça-feira (19).

Loading...