Em Florianópolis, Alckmin atribui radicalização ao PT e não muda esquema de segurança

FLORIANÓPOLIS, SC (FOLHAPRESS) – Em visita à Fenaostra, em Florianópolis (SC), o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, afirmou que o PT também é responsável pelo clima de radicalização no país.

“Muito do clima de radicalização do país veio do PT que dividiu o país entre nós e eles”, disse.

Alckmin afirmou que não reforçou sua segurança após a facada contra Jair Bolsonaro (PSL), mantendo o esquema usual de segurança da Polícia Federal.

O tucano chegou ao local acompanhado de sua vice, Ana Amélia, e tirou fotos com eleitores.

Um senhor o chamou de “picolé de chuchu”, mas foi abafado por gritos de “Geraldo”. Durante fala à imprensa, Alckmin foi interrompido por gritos de “Lula livre”.

+

Política

Loading...