“Visita inspiradora”, diz Moro após visita ao complexo penitenciário em Chapecó

Ministro chegou ao Estado por volta das 9h30, acompanhado da deputada federal Caroline de Toni (PSL)

Pela primeira vez em Santa Catarina desde que tomou posse como ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro chegou a Chapecó na manhã desta sexta-feira (7), por volta das 9h30. A passagem de Moro ocorre um dia após a visita da ministra Damares Alves a Florianópolis.

“Visita inspiradora”, classificou Moro já no período da tarde, durante coletiva de imprensa e após visitar o complexo penitenciário no município, onde 862 detentos trabalham em convênio com 23 empresas.

Moro logo após desembarcar em Chapecó – Willian Ricardo/ClicRDC/Divulgação/ND

O ministro da Justiça e Segurança Pública exaltou o trabalho realizado em Chapecó e disse que o Complexo Penitenciário deve servir de exemplo para o restante do Brasil.

“O Complexo Penitenciário aqui de Chapecó é realmente impressionante. Nós temos um estereótipo, uma visão, de que nossos presídios são todos terríveis. Claro que nós temos muitos presídios em situação lamentável que temos que melhorar. Mas aqui é ao contrário”.

Aproximadamente 120 homens do Deap (Departamento de Administração Prisional) foram envolvidos na escolta e segurança do ministro. Cada visita dentro das unidades durou cerca de 10 minutos.

Moro também destacou o modelo empresarial utilizado em Chapecó afirmando que é um empreendimento lucrativo que traz retorno, que é bom para empresa, bom para a economia, para emprego e por isso, bom também para a população em geral. “Nós temos que disseminar essas práticas, nós temos que informar melhor a população”, completou o ministro.

A comitiva do ministro chegou por volta das 10h à administração da unidade prisional, onde Moro foi recepcionado por autoridades e pelos diretores dos presídios que fazem parte do complexo. A imprensa não foi autorizada a se aproximar do local.

O governador Carlos Moisés (PSL) chegou ao local por volta do meio-dia para acompanhar a visita do ministro.

120 homens do Deap trabalham na escolta de Moro – Diego Antunes/RICTV

Moro veio acompanhado da deputada federal Caroline de Toni (PSL). O ministro pretende retornar a solo catarinense em julho, quando deve passar por três cidades. A expectativa é que a visita, marcada para 12 de julho, contemple Florianópolis, Tubarão e Criciúma.

Ele elogiou ainda o trabalho dos empresários e disse que o Complexo Penitenciário de Chapecó é uma amostra de que o setor público e o setor privado podem funcionar muito bem trabalhando juntos.

“Conversei com vários deles (empresários) e visitamos todos os setores. Existe o aspecto social de dar oportunidade à pessoas que tem que pagar pelos seus crimes mas temos também que nos preocupar de dar a eles oportunidade s pra que quando saírem não voltem a delinquir”.

Moro fala sobre as impressões após visita ao complexo penitenciário

Leia também:

Ministro Sérgio Moro e deputada federal Caroline de Toni a caminho de Chapecó nesta sexta-feira – Reprodução/Instagram

Ampliação das oficinas de trabalho

Ainda nesta sexta, o governador Carlos Moisés (PSL) e o secretário de Justiça e Cidadania, Leandro Lima, lançam um chamamento público voltado a empresas interessadas em oferecer oficinas de trabalho para detentos no Complexo Penitenciário de Chapecó.

Esquema de segurança para a chegada de Moro no Complexo Penitenciário de Chapecó – Diego Antunes/RICTV

O anúncio na Penitenciária de Chapecó é o primeiro, mas o governo do Estado fará, na sequência, chamamentos em todas as unidades prisionais de Santa Catarina.

Durante a visita de Moro, também será assinado um convênio com a Prefeitura de Chapecó para a aquisição de até 10% do consumo do município da horta mantida pelos detentos da Penitenciária Agrícola de Chapecó. Os alimentos serão usados para abastecer a rede de assistência social e os programas de segurança alimentar e nutricional do município.

+

Política