Ex-deputado federal catarinense, secretário de Estado em Roraima, está na UTI após acidente

João Pizzolatti fraturou costelas e teve traumatismo craniano após cair de escada em casa

O ex-deputado federal catarinense João Alberto Pizzolatti Júnior (PP) está internado no Hospital Geral de Roraima. O titular da Seri-RR (Secretaria de Estado Extraordinária de Relações Institucionais) sofreu um acidente doméstico na terça-feira. De acordo com o mais recente boletim médico, ele fraturou oito costelas e teve um pequeno traumatismo craniano. Ele está na UTI, sedado e responde bem aos estímulos.

Leandro Pinheiro/Governo de Roraima/Divulgação/ND

Pizzolatti foi transferido de secretaria no início deste ano

No momento do acidente, Pizzolatti estava sozinho em casa. De acordo com a chefia de gabinete da Seri, o incidente ocorreu entre 18h e 20h, após a queda de uma escada sem corrimão. Naquela noite, o ex-deputado voaria para Brasília, onde teria agenda na quarta-feira. Na sequência, também viria para compromissos em Santa Catarina. Após contatos frustrados por telefone, a equipe de assessoria foi até a casa, onde o próprio Pizzolatti abriu o portão. Ele estava consciente quando sua equipe chegou ao local.

Além das fraturas, há suspeitas de pneumotórax (presença de ar no tórax), o que teria agravado a situação. Um novo boletim médico sairá ainda nesta quinta-feira.

A ida de João Pizzolatti para Roraima é polêmica. O catarinense foi citado no mensalão, mas não foi indiciado. Na Operação Lava Jato, chegou a ser investigado. Contudo, o cargo de secretário garante ao ex-deputado o foro privilegiado, que o isenta das investigações do juízo em primeiro grau, em Curitiba. Nas eleições de 2014, em que concorreria à reeleição, Pizzolatti desistiu da candidatura em função de estar implicado na Lei da Ficha Limpa por processos anteriores.

Secretaria ocupada por Pizzolatti tem missão de atrair investimentos

O primeiro espaço ocupado por João Pizzolatti no governo de Suely Campos (PP) foi na Seapi (Secretaria Extraordinária de Articulação Institucional e Promoção de Investimentos). Criado pelo prazo de um ano, o cargo foi extinto em 9 de fevereiro de 2016. Na mesma edição do “Diário Oficial” que publicou a exoneração, Pizzolatti foi nomeado para a Seri (Secretaria de Estado Extraordinária de Relações Institucionais). A vigência da pasta também é de um ano.

Fernando Oliveira/Governo de Roraima/Divulgação

Pizzolatti (à esq.) comandou reuniões com empresários interessados em investir em Roraima

A função tanto da Seapi quanto da Seri é idêntica. De acordo como o decreto 20.442-E, de 5 de fevereiro de 2016, a Seri tem como objetivos: “identificar e divulgar oportunidades de investimentos no Estado, a fim de atrair empreendedores nacionais e estrangeiros; apoiar, por meio de assessoramento, a viabilização de parcerias entre instituições públicas e a iniciativa privada em projetos desenvolvimentistas no Estado de Roraima”.

Santa Catarina estava no radar de investimentos, assim como os outros Estados do Sul do Brasil. “Pouca gente daquela região [Sul] conhece o Estado, por isso precisamos apresentá-lo e mostrar as potencialidades. Este deve ser um trabalho técnico, planejado e profissional”, disse aos deputados estaduais de Roraima, durante uma visita institucional ainda sob titularidade da Seapi.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política

Loading...