Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.


Governo inicia processo de privatização do parque olímpico do Rio

Decreto redirecionou servidores da Secretaria de Desburocratização para Escritório de Governança do Legado Olímpico

O Governo de Jair Bolsonaro deu o pontapé discreto para privatizar o parque olímpico do Rio de Janeiro. No Decreto 10.408, de terça-feira, redirecionou servidores da Secretaria de Desburocratização para o recém-criado Escritório de Governança do Legado Olímpico, que ficará sob comando do Ministério da Cidadania (onde está o extinto Ministério do Esporte).

O grupo tem prazo de validade. Até dia 15 de Janeiro de 2021 terá missão de elaborar plano de ação para “destinação das arenas” – missão que caberá também ao Ministério sobre outras instalações do parque. O prazo poderá ser prorrogado, apenas uma vez, até 15 de junho.

Aliás..

Se prefeito, governador e presidente não se estranhassem tanto, o Rio poderia ter hospitais de campanha nas desocupadas e gigantes arenas do parque Olímpico na Barra.

Aposentado

Veja quem aposentou com salário de deputado federal: O TCU (Processo 011.738/20) avalizou José Dirceu, condenado na Lava Jato. A relatoria é do ministro Augusto Nardes. Aposentaram também José Mentor e Saraiva Felipe (ex-ministro da Saúde).

Protecionismo..

O Governo brasileiro listou materiais e equipamentos proibidos de exportação diante da pandemia, no Decreto 10.407, reforçando o que o presidente Bolsonaro já decidira meses atrás. São produtos médicos, hospitalares e de higiene essenciais ao combate, “enquanto perdurar a emergência em saúde pública de importância nacional”.

Indústrias brasileiras estão proibidas de exportar – e devem dar preferência ao mercado nacional – de luvas e máscaras (de todo tipo de material), vestuário e óculos de proteção hospitalar, ventiladores pulmonares e até camas hospitalares.

O Breve

A Agência Brasileira de Investigação (ABIN), à qual cabe triar e investigar nomes indicados para cargos de 1º escalão, dormiu no currículo de Carlos Decotelli, O Breve.

Privatiza logo

Cidadão pagou R$ 230 por um Sedex do Estado do Rio para Brasília dia 26, e até ontem não se sabe se o objeto saiu do Estado. Bons tempos quando o Sedex era para 2 dias.

Se liga !

O universitário merece ser tese de mestrado pós-covid. Tem smartphone bom, paga caro 4G ou wifi em casa, assiste as lives dos artistas, séries na Netflix, curte seu Facebook, Insta e Twitter. E turbina o sinal se precisar. Mas.. aparece na TV para reclamar que não tem internet boa para aulas online.

Ponta de lança

Comenta-se em Brasília a estreita ligação entre o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci Jr, e a Stone. Ano passado, a empresa patrocinou evento da entidade e cedeu seu CEO, André Street, para palestrar. A relação evoluiu e Solmucci Jr já é visto como um defensor dos interesses da Stone em assuntos econômicos e de regulação do mercado.

Povo quer casa

A Lendico, de empréstimo pessoal online, registrou crescimento nos pedidos para gastos com a casa em sete Estados e no DF. Essa categoria envolve os pedidos para compra, financiamento, reformas, mudança, pequenos reparos e mobília. No cenário nacional, essa demanda cresceu de 13,8% para 15,4% de abril para maio.

Conselhão

O empresário Frank Geyer, controlador da Unipar, e líder na produção de cloro, soda e PVC na América do Sul, vem galgando posições na praça. É o novo membro do Conselho Superior – Diálogo para o Brasil, da Fiesp, convidado por Paulo Skaf.

Ponto Final

Não se sabe o que é pior: o ciclone bomba ou o serviço de meteorologia de prevenção do Brasil, outro desastre.

+

Esplanada