Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


Governo não negocia com professores em greve

Priorizando o aluno

Conversando com o secretário da Educação, Eduardo Deschamps, ele relatou que a maior lição que teve em relação aos 64 dias de greve do magistério no ano passado foi negociar com a categoria paralisada. Um erro. Isso acabou estendendo a greve e penalizando o aluno. Ou seja, não vai se repetir. Nesse clima não há mais negociação. O Sinte, pelo visto, pretende partir para uma queda de braço. Só que não existe clima para radicalismos. Várias medidas estão sendo tomadas pela Secretaria da Educação visando manter as escolas em funcionamento, inclusive, com ações pedagógicas que garantam o aluno nas salas de aula em atividade. As faltas serão assinaladas e tomadas medidas administrativas. Os diretores, como cargos de confiança, terão por responsabilidade manter as escolas abertas. A ordem é evitar o confronto e priorizar o atendimento ao aluno, além de apresentar aos pais, interessados, informações sobre pagamentos e reajustes, bem como, sobre o piso. Num período onde a inflação foi 17% os reajustes para a categoria chegam a 70%, garantiu o secretário.  Outro dado importante. A base governista na Assembleia, que representa 31 parlamentares, em nota oficial defendeu a negociação desde que os professores permaneçam em atividade e considerou a greve injusta, inoportuna e precipitada. O ideal nesse descompasso era a conquista de uma solução emoldurada pelo bom senso, que dependerá agora muito mais do Sinte, que representa a categoria. 

Vitória certa

A decisão, dos governos de Santa Catarina, Espirito Santo e Goiás, de ingressar no STF contra o projeto de unificação do ICMS, tem tudo para ser exitosa. Ocorre que deveria ser por Lei Complementar e não por Resolução do Senado. Sendo assim se torna inconstitucional. A tendência, caso a ação seja julgada procedente pelos ministros, é de que tudo permanecerá como esta, sem prejuízos para o Estado. Certamente que o Planalto enviará ao Congresso uma PEC, que terá tudo um processo de tramitação. Nesse período o governo faz caixa para suportar o que é inevitável, ou seja, a unificação.

Divulgação/ND

Prefeitos do PMDB da Região Metropolitana reuniram-se em Palhoça

Tripé 

“Mobilização, união e superação”, são as três palavras mais repetidas pelo presidente do PMDB e também vice-governador Eduardo Moreira em encontros com correligionários pelo Estado.  Esta semana durante um café da tarde na residência do casal Heiderscheidt,em Palhoça, os 11 prefeitos do PMDB da região metropolitana e os pré-candidatos reconheceram a necessidade de arregaçar as mangas para alcançar a vitória. O PMDB hoje, com 114 prefeitos no Estado, conquistados durante oito anos de administração estadual, sabe dos riscos de reduzir essa participação. Por isso o empenho.

Importância 

Para se ter uma ideia a Previ-Fundação dos Pensionistas do Banco do Brasil, hoje uma das maiores da América Latina, paga em benefício em Santa Catarina o equivalente a R$ 439.002.243,70 entre aposentados e pensionistas. A Fundação dirigida pelo ex-vice-presidente do Banco do Brasil, Ricardo Flores, tem entre prioridades e focos apoiar segmentos industriais. Só para citar um exemplo na área pública tem no capital da Celesc 14,46% e na área privada participa da Marisol, Teka, Weg e Tupy, esta com 35,61%. Revela sua importância no desenvolvimento do Estado e na geração de empregos. O ideal, dentro desse contexto, seria também investir em novos empreendimentos sedimentando ainda mais a presença da Previ em Santa Catarina o que certamente traria benefícios para os dois lados.

Tuitando

@ Vamos ser corretos. Um erro de digitação na nota de ontem sobre saneamento básico em Palhoça, onde o prefeito Ronério Heidertscheidt afirma que em 15 anos a cidade terá não 8% de rede de água e esgoto, mas 80%. Seria a rede mais cara do mundo se fosse 8% já que há previsão de R$ 300 milhões para as obras.

@ Foi para o gabinete da deputada Ângela Albino, que pediu vista, o projeto que permite acesso a cargos e empregos no serviço público estadual para estrangeiros. A proposta já tinha recebido parecer favorável do deputado Elizeu Mattos.

@ Será assinado hoje no Tribunal de Justiça o convênio para capacitar presidiários de penas alternativas e adolescentes em conflito com a lei. É o projeto “Começar de Novo” do Conselho Nacional de Justiça. A primeira turma de 25 alunos começa em junho. Ação educativa de reinserção social.

@ O médico paulista Sérgio Hirata, especialista no diagnóstico de câncer de pele, fará uma palestra durante a 20º Jornada Sul-Brasileira de Dermatologia, que começa hoje em Florianópolis. Serão três dias de troca de informações e experiências entre profissionais da área.

@ No próximo dia 26 os trabalhadores do Poder Judiciário paralisarão as atividades por 24 horas. Alegam que o TJ rompeu o acordo, de dois anos atrás, de implementar um novo Plano de Cargos e Salários.

ICMs 

Divulgação

Da tribuna ontem o senador Luiz Henrique da Silveira, inconformado com o que classificou de falta de sensibilidade e de negociação do governo federal, garantiu que continuará lutando por uma transição gradual e decrescente da alíquota de 4% do ICMS imposta aos Estados importadores, entre eles, Santa Catarina. Advertiu, inclusive, que essa medida levará a ociosidade da maioria dos portos dos estados atingidos, concentrando ainda mais a importação no porto de Santos em São Paulo. Ou seja, na contramão na contramão da modernização e descentralização dos corredores de exportação e movimentação portuária. Alertas…

Atacando lá e cá

Ao citar da tribuna da Assembleia que a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro classificou Blumenau como a melhor cidade para se viver em Santa Catarina, o deputado Jean Kuhlmann, do PSD, acabou atacando o PT e o próprio partido, o PSD, pois afirmou que “o povo de Blumenau não espera favores dos governos federal ( Dilma Rousseff) e estadual ( Raimundo Colombo).” Prosseguiu ressaltando que “ o blumenauense faz a diferença lembrando que BR-470 duplicada seria muito melhor.”

E a Vida Segue

Na terça-feira a sessão na Assembleia foi aberta e encerrada. Não havia quórum. Apenas três deputados em plenário. Mas no livro registradas 20 presenças. Hummmm…