Linha do tempo: como foi a trajetória de Moro até o superministério de Bolsonaro

Antes de ganhar destaque por sua atuação na operação Lava Jato, Moro passou por Vara Federal em Santa Catarina

Sergio Moro, ex-juiz federal e, agora, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, uma vez que pediu demissão do cargo nesta sexta-feira (24) por divergências com o presidente Jair Bolsonaro, ganhou destaque com sua atuação na operação Lava Jato.

Largou os 22 anos de magistratura para atuar como ministro a partir de 2019. A era Moro à frente da pasta durou 1 ano e quatro meses. Com futuro incerto e carreira reconhecida, Sergio Moro já começa a receber convites.

Confira a escalada de Moro até o superministério: 

  • Antes de se tornar uma celebridade pela sua atuação na operação Lava Jato, em Curitiba, Sergio Moro passou por Santa Catarina. Ele morou em Joinville, a maior cidade do Estado, na região Norte. Na época, entre 1999 e 2002, Moro esteve à frente da 3ª Vara Federal de Santa Catarina.
Advogada conheceu Moro na universidade – Foto: José Cruz/Agência Brasil/Divulgação/NDAdvogada conheceu Moro na universidade – Foto: José Cruz/Agência Brasil/Divulgação/ND
  • A operação Lava Jato que denunciou esquema de corrupção entre donos de empreiteiras, servidores da Petrobrás e agentes políticos foi deflagrada pela Polícia Federal em 2014.
Coletiva de imprensa em Curitiba (PR) – Foto: Hedeson Alves/EFE/Direitos Reservados/Agência BrasilColetiva de imprensa em Curitiba (PR) – Foto: Hedeson Alves/EFE/Direitos Reservados/Agência Brasil
  • Lotado na 13ª Vara Federal de Curitiba, foi responsável pela primeira condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex do Guarujá. Lula foi condenado a 9 anos e 6 meses por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro – Foto: Reprodução/RICTV Record TV/NDDepoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro – Foto: Reprodução/RICTV Record TV/ND
  • O auge de sua popularidade ocorreu em 7 de abril de 2018 quando decretou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Moro teve sua imagem atrelada ao combate à corrupção no alto escalão da política.
Lula na prisão da PF em Curitiba – Foto: Reprodução/Record TV/NDLula na prisão da PF em Curitiba – Foto: Reprodução/Record TV/ND
  • A popularidade do juiz fez o eleito Jair Bolsonaro antecipar em novembro de 2018 que Sergio Moro assumiria o superministério da Justiça e Segurança Pública. A agenda anti-crime e anti-corrupção era o destaque.
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, durante solenidade de promoção de oficiais-generais – Foto: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO/NDO presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça, Sergio Moro, durante solenidade de promoção de oficiais-generais – Foto: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO/ND
  • No primeiro ano de sua atuação junto ao governo Bolsonaro ganhou destaque pelo Projeto Anticrime aprovado pelo Congresso após algumas alterações feitas pelas comissões legislativas.
Sergio Moro durante audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/NDSergio Moro durante audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/ND
  • Como ministro, esteve em Santa Catarina em 30 de setembro do ano passado. Convidado para palestrar no evento Momento Brasil, promovido pela Acaert, o ex-ministro falou sobre o combate à corrupção para lideranças políticas e empresariais de Santa Catarina.
Moro no evento Momento Brasil, promovido pela Acart, em Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/NDMoro no evento Momento Brasil, promovido pela Acart, em Florianópolis – Foto: Anderson Coelho/ND
  • Além de juiz, Moro também escreveu livros na área jurídica e deu aulas na UFPR (Universidade Federal do Paraná) e no Centro Universitário Curitiba. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, é mestre e doutor pela UFPR.
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante reunião para discutir sugestões ao Projeto de Lei Anticrime – Foto: Marcelo Camargo/ Agência BrasilO ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante reunião para discutir sugestões ao Projeto de Lei Anticrime – Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
  • Moro deixou o cargo de ministro e disse estar à disposição da nação após revelar interferências políticas do presidente Jair Bolsonaro em sua atuação. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (24). Durante a coletiva, Moro disse que não concorda com a exoneração do diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo.
Ministro Sergio Moro – Foto: Marcos Corrêa/PRMinistro Sergio Moro – Foto: Marcos Corrêa/PR

*Com informações do Portal R7

+

Política

Loading...