Organizadores da manifestação em Florianópolis esperam 50 mil pessoas na ruas neste domingo

Dilma e Lula são os principais alvos do protesto. Veja as mudanças no trânsito

Manifestantes voltam às ruas neste domingo para protestar contra a corrupção e pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff. A condução coercitiva para depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na Operação Lava Jato, e o pedido de prisão pelo Ministério Público de São Paulo devem aumentar a participação na passeata. Diferentemente dos outros protestos, entidades da sociedade organizada e partidos políticos decidiram apoiar os atos.

Flávio Tin/Arquivo/ND

Manifestação em Florianópolis sairá do Ticen até Beira-Mar

Em Florianópolis, a organização espera 50 mil pessoas. A concentração ocorre no Ticen (Terminal de Integração do Centro). A caminhada inicia-se às 16h, em direção ao trapiche da avenida Beira-Mar Norte. De acordo com o Movimento Brasil Livre, que organiza o ato, mais de 30 cidades catarinenses devem realizar protestos semelhantes ao da Capital.

Entre os motivos, os apoiadores listam as crescentes revelações de casos de corrupção e as crises política e financeira. O coordenador do MBL-SC, Alexandre Paiva, vai além, acrescentando à lista o que classifica de “estelionato eleitoral”, com mentiras pregadas por Dilma durante o pleito de 2014. “Os brasileiros não aguentam mais a corrupção e têm motivos redobrados para sair às ruas”, disse Paiva.

Além de entidades, partidos também aderiram oficialmente ao protesto. Principal sigla da oposição nacional, o PSDB avalia que não há “como suportar a situação que o país vive”. “Os brasileiros precisam saber a verdade, doa a quem doer. Chega de mentira”, defendeu o presidente do PSDB-SC, deputado estadual Marcos Vieira.

Partido de Dilma e Lula, o PT afirma “respeitar as manifestações”, mas diz não concordar com os argumentos. “É preciso respeitar as eleições”, defendeu o presidente do PT-SC, Claudio Vignatti, diretor Financeiro da Eletrosul.

Líderes de entidades apoiam protestos 

“Vivemos uma das maiores crises de nossa história, de natureza política, econômica, ética e de governança, com reflexos profundos e graves sobre a instabilidade institucional e o crescimento econômico do país.”

Glauco Côrte, presidente da Fiesc

“Sentimos o peso algoz da corrupção, da falta de ética de muitos políticos, da ineficiência da gestão pública, das altas cargas tributárias e, ainda, da ruína do nosso maior patrimônio: a Petrobras.”

Marcos Souza, presidente da Aemflo e CDL-SJ

“Vamos caminhar ao lado de outras entidades representativas e, principalmente, de cidadãos ansiosos por se manifestar de forma democrática, ordeira e pacífica. Defendemos bandeiras econômicas e políticas, não posições partidárias.”

Sander DeMira, presidente da Acif

“É fundamental que as entidades participem das pautas políticas pela construção de um novo Brasil. Atos como esse são instrumentos de um regime democrático que vivemos, saibamos utilizá-los com civilidade.”

Bruno Breithaupt, presidente da Fecomércio

“Temos diversos motivos para se posicionar, o aumento da carga tributária, corrupção, desvios de recursos públicos, falta de caráter, gestão que não está voltada pro povo. É uma atitude de cidadania, para o povo de bem ir às ruas.”

Marco Aurélio dos Santos, presidente da CDL-Fpolis

“É necessário que a classe empresarial, de forma organizada e pacífica, demonstre seu repúdio aos escândalos de corrupção e intensifique a exigência junto à classe política para que votem de acordo com as aspirações da população.”

Ernesto Reck, presidente da Facisc

Mapa da manifestação em Florianópolis

Municípios que vão realizar atos 

Balneário Camboriú – 16h – Praça Almirante Tamandaré

Barra Velha – 9h – Av. Santa Catarina

Blumenau – 16h – Prefeitura

Brusque – 16h – Parque da Ferraneco

Campo Alegre – Caravana para São Bento do Sul

Canoinhas – 10h – Igreja Matriz Cristo Rei

Caçador – 15h – Parque Central

Concórdia – 15h – R. Coberta

Criciúma – 15h – Parque das Nações

Curitibanos – 9h30 – Praça da Republica

Fraiburgo – 10h – Praça Maria Frey

Gaspar – 10h – Escadaria da Igreja Matriz de Sao Pedro

Itaiópolis – 16h – Praça Brasil

Itajaí – 14h30 – Prefeitura

Itapema – 15h – Praça da Paz

Itapoá – 14h – Pátio do Brasão

Jaraguá do Sul – 15h – Praça Ângelo Piazeira

Joinville – 16h – Praça da Bandeira

Lages – 10h – Estátua Correia Pinto

Mafra – 16h – Praça do Alto de Mafra

Navegantes – 14h – Em Frente ao Ferry Boat

Papanduva – 14h – Praça José Guimarães Ribas

Porto Belo – 14h – Praça da Bandeira

Porto União – 15h – Praça Hercílio Luz

Rio Negrinho – Caravana para São Bento do Sul

Rio do Sul – 16h – Parque Harry Hobus

Rio dos Cedros – 15h – Igreja Matriz

São Bento do Sul – 15h30 – Praça Getúlio Vargas

Taió – 16h – Sociedade Esportiva e Recreativa União

Tijucas – 15h – Concha Acústica

Timbó – 16h – Prefeitura

Tubarão – 17h – Praça Central

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política

Loading...