Montado em cavalo, Bolsonaro participa de manifestação em Brasília

No ato pró-governo prevalecem as críticas à atuação do Supremo Tribunal Federal e pedidos de "intervenção militar"

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou na Esplanada dos Ministérios e, sem usar máscara, cumprimentou apoiadores que estão em frente ao Palácio do Planalto participando de manifestação. Ele estava acompanhado pelo filho Flávio Bolsonaro, senador pelo Rio de Janeiro.

Montado num cavalo e sem máscara, presidente circulou entre manifestantes na Praça dos Três Poderes, em Brasília, neste domingo (31) – Foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO/NDMontado num cavalo e sem máscara, presidente circulou entre manifestantes na Praça dos Três Poderes, em Brasília, neste domingo (31) – Foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO/ND

Na manifestação, prevalecem as críticas à atuação do Supremo Tribunal Federal (STF). Alguns manifestantes empunharam uma faixa pedindo “intervenção militar”. Há ainda uma bandeira que pede !intervenção no STF”.

O STF tem sido alvo de ataques por parte de Bolsonaro e seus apoiadores após a Corte ter autorizado o cumprimento de mandados de busca e apreensão tendo como alvo bolsonaristas. Eles são investigados no inquérito das fake news.

Aglomeração

Em frente ao Planalto, Bolsonaro trocou apertos de mão com os manifestantes, que estão aglomerados em uma grade de proteção montada em frente ao Palácio. Ele percorreu a extensão da grade, posou para fotos e pegou crianças no colo.

O uso de máscaras é obrigatório em locais públicos no Distrito Federal desde 30 de abril. Grande parte dos manifestantes utilizam a máscara, mas há também pessoas que, assim como o presidente, dispensaram a proteção.

Além disso, autoridades sanitárias recomendam o distanciamento social como forma de conter o avanço do novo coronavírus no País. Isso inclui evitar abraços, apertos de mão e aglomerações.

Um dia após ultrapassar a Espanha, o Brasil superou ontem a França em número de mortes pelo novo coronavírus e agora é o quarto país no mundo com a maior quantidade de óbitos pela doença.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins, os franceses registram 28.774 mortes. Já o Brasil acumula o saldo total de 28.834, já incluídos os 956 óbitos registrados nas últimas 24 horas. A taxa de letalidade é de 5,8%, ou 13,7 mortes a cada 100 mil habitantes.

Bolsonaro deixou o Palácio da Alvorada a bordo de um helicóptero e sobrevoou a Esplanada por cerca de 15 minutos. Depois, o helicóptero pousou próximo ao Palácio do Planalto, e o presidente seguiu a pé até onde estavam os manifestantes.

Cavalaria

Após cumprimentar os apoiadores que se aglomeravam ao longo da grade, ele montou em um cavalo da cavalaria da Polícia Militar e percorreu novamente o local antes de retornar à residência oficial.

Antes da chegada de Bolsonaro à manifestação. Um grupo entoou gritos de ordem contra o STF em frente à Corte. “STF, preste atenção, sua toga vai virar pano de chão”, diziam. Também há faixas dizendo “abaixo à ditadura do STF”.

Na última quarta-feira (27), a Polícia Federal cumpriu uma série de mandados de busca e apreensão contra bolsonaristas por divulgação de fake news. A ordem foi dada pelo STF no âmbito do inquérito que investiga a divulgação dessas notícias falsas.

Um dos investigados, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP), participa do ato na capital federal. Ele e um grupo de apoiadores vestindo camiseta do “movimento conservador” entoaram um grito de ordem contra o STF. “Supremo é o povo”, bradaram.

+ Política