Paulo Alceu

pauloalceu@ndtv.com.br Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


Nada bom

Os números apresentados na amostragem encomendada pelo Grupo RIC, em relação à gestão de Cesar Souza Júnior, revelam insatisfações da população atingindo vários segmentos da administração municipal

Os números apresentados na amostragem encomendada pelo Grupo RIC, em relação à gestão de Cesar Souza Júnior, revelam insatisfações da população atingindo vários segmentos da administração municipal. Sem tirar as responsabilidades dos prefeitos, as dificuldades pelas quais estão passando as prefeituras são inúmeras. Os municípios, em sua maioria, estão à beira da falência. Por sinal foi o grito de desabafo do presidente da Federação Catarinense de Municípios Hugo Lembeck, considerando que as despesas são muitas e os recursos são insuficientes. Há, inclusive, um movimento nacional solicitando aos deputados federais e senadores que não criem novas atribuições para os municípios sem a indicação da necessária fonte financeira. Ou seja, as prefeituras estão perdendo receitas e assumindo cada vez mais responsabilidades. Daí se explica, em parte, a tentativa de elevar o IPTU. Claro que tudo isso não abona uma gestão distanciada das ansiedades e necessidades da população. E muito menos de um choque de impostos. O prefeito está lá para realizar e não justificar dificuldades. Além disso, há limites para concessões a aliados e partidos, que muitas vezes engessam ainda mais as ações voltadas à cidade. Os dados da pesquisa fazem um alerta ao prefeito Cesar Souza Júnior, deixando claro que a direção seguida até aqui, excluindo as creches, não está em sintonia com os florianopolitanos, que esperam muito mais de sua administração.

Digital

Reeleição não é só uma vez? Mas não pega o vice, neste caso Eduardo Pinho Moreira está à caminho de mais uma reeleição.Confirmado na chapa, e nas urnas, tudo indica fará parte do livro Guinness, dos recordes.

Recursos

Está tramitando na Assembleia um projeto de autoria do deputado Maurício Eskudlark permitindo que grupos de escoteiros, declarados de utilidade pública, possam captar recursos junto a empresas em suas cidades. Em contrapartida, as empresas receberão desconto no pagamento do ICMS. Uma forma de garantir esse tipo de atividade que tem por meta a formação da cidadania e caráter dos jovens. No Estado são 110 grupos de escoteiros com mais de 7.000 integrantes. A Comissão de Constituição avalia a proposta para ver senão há vício de origem.

Então…

O líder dos invasores da área na SC-401, em Florianópolis, voltou à tona dizendo que a área é pública e que estão questionando a permanência com apoio de parlamentares junto ao governo. Quando foi anunciada a decisão judicial de desocupação, no dia 15 de abril, a forma como foi aceita levantou suspeitas. Nenhum protesto, apenas acataram. Estranho, não é assim que agem normalmente. Agora com a aproximação da data para saírem do local começaram a se movimentar buscando fórmulas para permanecerem por lá. Resta saber se a Justiça vai cumprir com a sentença. Saem por bem ou serão retirados. Não será surpresa se usarem de artifícios jurídicos para prorrogarem essa situação, dando e alimentando ainda mais o sentimento de insegurança jurídica. Está muito estranho…

Almoço

Está virando tradição os almoços da cúpula da Secretaria da Fazenda às sextas-feiras. O secretário Antonio Gavazzoni reúne seus principais colaboradores, que não ficam apenas no cardápio, mas em discussão de temas do momento na busca imediata de solução. Tanto que o computador é presença constante. Sem perda de tempo entre uma garfada e outra, são digitadas medidas que logo serão editadas e aplicadas. Uma forma de unir o útil ao agradável, sem perder a harmonia.

Na estrada

A turma da candidatura própria, com o prefeito de Campos Novos, no Meio Oeste. Na comitiva com o deputado Mauro Mariani o ex-prefeito Dario Berger que participa da peregrinação plantando a semente da estadualização

Assumindo

Na segunda-feira, Acácio Garibaldi assume o comando da Comcap, que conta com 1.700 funcionários, além de um passivo nada invejável.  Reconhece que há muito por fazer no que se refere a gestão da empresa evitando, a partir de agora, uma série de disfunções. Mas, certamente o novo presidente terá pela frente uma tarefa árdua para enfrentar que é a interferência política estimulada por alguns vereadores. Virou a Casa da Mãe Joana. Ou seja, uma espécie de corporativismo respaldado por alguns vereadores. E é aí que mora o perigo. Vamos ver até que ponto o novo presidente terá respaldo para proteger a empresa…

Beijinho, beijinho

Divulgação

Fernanda Brito, direto da Fields, desejando a todos um fim de semana só de alegrias

Resistência

Anda sobre o ensino à distância, que venho destacando na coluna, por sua importância e crescimento, vale destacar que Santa Catarina é o único Estado do Brasil que possui uma lei contra a discriminação dessa modalidade de educação. Trata-se da lei 14.096, de autoria do então deputado Sergio Grando, aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa. Mesmo assim ainda há resistência, principalmente, por parte do Conselho Regional de Serviço Social que impede alunos de concluírem sua formação inviabilizando o estágio probatório supervisionado. Apesar da lei…

Bela

Divulgação

Tatiana Trompowsky e seu lindo sorriso, que encanta a todos, pronta para aproveitar mais um fim de semana

Bolivariana…

Sem entrar em questionamentos e avaliações sobre o regime bolivariano, vejo na universidade um palco de pluralidade, no qual o conhecimento tem trânsito livre e liberdade de expressão. Conhecimento, não maconha. A discussão, esta semana, desse sistema de governo colocado em pauta, por mais que levante críticas e suspeitas, abre a perspectiva do debate amplo permitindo que se avance em suas teorias e práticas dando condições e fundamento para formatar uma opinião embasada. Lá estiveram apoiadores desse lamentável regime de força, além é claro, dos contrários permitindo o enriquecimento do contraditório. Como certeza há temas mais relevantes do que debater um regime de governo, mas sendo o berço do conhecimento nada mais adequado do que ofertar oportunidade para conhecer o irreconhecível.

Loading...