Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


Não tem jeito

Foi feita uma minirreforma política visando organizar e restringir benefícios que contaminavam partidos e afetavam eleitores. Melhorou um pouco, mas mesmo esse pouco vem incomodando alguns caciques politiqueiros, que agora começaram a desmontar com projetos grande parte de tudo que foi aprovado. Está semana em votação na Câmara amenizaram punições eleitorais e afrouxaram regras. Volta inclusive a propaganda partidária no rádio e na TV. Outro ponto foi a flexibilização do uso do fundo partidário , que é de R$ 1 bilhão. Estão abrindo o leque para distribuição destes recursos proporcionado outras fontes de gastos. O fundo eleitoral não foi alterado mantém o R$ 1,7 bilhão, não conseguiram incluir mais R$ 2 bilhões devido à pressão popular, mas começaram a mexer os pauzinhos para que no Orçamento,no final do ano , incluam um valor próximo aos R$ 2 bilhões. Ou seja, apesar de todo o aperto financeiro do governo e das dificuldades cortando recursos para áreas como saúde, educação, infraestrutra , o Congresso continua perdulário em seus benefícios. Essa deboche ainda tem que passar pelo Senado

+ Paulo Alceu