No WhatsApp, Jesus Cristo vira fiador e algoz de candidatos à Presidência

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A verdade sobre Bolsonaro “veio à tona”, e esse alarme disparou justo no oceano de mensagens trocadas pela militância online.

Em um grupo de WhatsApp, a verdade era “simplesmente assustadora”: “Jair Bolsonaro é um enviado de Satanás para causar divisão na igreja e instaurar o domínio do mal”.

O apoio de Edir Macedo, fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, ao candidato do PSL, bem como votos angariados entre religiosos, deram origem a uma série de postagens nas redes que colocam Jesus Cristo no ringue contra “o coiso”, ou aquele cujo nome não se deve nunca pronunciar. Segundo o Datafolha, 37% dos evangélicos tinham a intenção de optar por Bolsonaro no primeiro turno.

Os panfletos distribuídos comparam o que Cristo disse, segundo os evangelhos, e o que Bolsonaro afirmou. “Jesus ensina: ame ao próximo como a si mesmo/ Bolsonaro diz esperar que Dilma morra enfartada ou com câncer”. A menção é a um depoimento do candidato de 2015.

No panfleto “nada é mais distante que Bolsonaro e o cristianismo, há uma série de paralelos semelhantes. A imagem é dividida ao meio, com um risco na vertical. As frases de Jesus estão do lado direito (falha do criador) e as de Bolsonaro, do lado esquerdo:

Lado direito: “Bem aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de deus”. Lado esquerdo responde: “Eu sou favorável à tortura, cê sabe disso”. Frase de Bolsonaro em entrevista no fim dos anos 1990.

Jesus também pregou do lado oposto. Sua imagem também é usada pela militância pró-Bolsonaro para combater a esquerda. Sob o título “Concurso Jesus Gay – É isso que você quer para seu país?”, um vídeo publicado no YouTube tem uma mensagem para o eleitor.

O vídeo é de uma edição de antigo evento anual americano em que são eleitas as caracterizações mais sensuais de Cristo. A cerimônia é apresentada por drag queens. A caricatura brasileira ganhou bandeiras do PSOL, do PT e do PCdoB na parte inferior da tela. Só Deus não viu.

+

Política

Loading...