O PT se articula

Partido ainda aguarda pela pré-convenção do PMDB, namora com o PP, mas dá prioridade à formação das chapas às eleições proporcionais

Ainda na expectativa da pré-convenção estadual do PMDB, o presidente estadual do PT Cláudio Vignatti admite que não tem mantido conversas formais com outras siglas. Um dos focos dos petistas catarinenses é uma aliança com o PP, mas as várias correntes que têm se manifestado sobre projetos diferentes fazem perdurar as dúvidas sobre uma composição concreta entre os dois partidos.

O grupo de trabalho eleitoral do PT (GTE), coordenado pelo ex-deputado Milton Mendes de Oliveira, reúne-se hoje com a executiva. A intenção é mapear a situação das nominatas de candidatos a deputados estaduais e federais. A ordem é de que os petistas devem ter o máximo de candidatos aos legislativos, o que pode indicar que a sigla não se coligue para outubro. No mesmo encontro, será definido o calendário de visitas regionais.

Vignatti mantém a rotina de passar pelo diretório estadual toda segunda-feira, uma forma de reorganizar questões internas e trabalhar para a eleição. Na semana passada, conversou, em Brasília, com o deputado federal Décio Lima, em alta dentro da sigla.

Lima é um dos poucos que podem escolher para onde seguir, por isso pode ficar com o projeto de reeleição à Câmara, onde já avisou que pretende ser o mais votado para pavimentar uma pretensão majoritária em 2018, ou ser chamado ao Senado. A vaga também pode ser do deputado estadual Jailson Lima, mas, nos bastidores, há petistas graduados que ainda lamentam a decisão da ministra Ideli Salvatti (Direitos Humanos) que desistiu do processo para ficar no governo de Dilma Rousseff. A maior crítica dos petistas locais é que perderam Ideli para uma possibilidade dela se tornar ministra do Tribunal de Contas da União, sem uma reposição à altura na chapa majoritária.

Lições

Cláudio Vignatti conversou, ontem, na sede do diretório estadual, com o prefeito de Mafra, Roberto Agenor Scholze, uma grata revelação petista de apenas 26 anos, filho do ex-prefeito Carlos Roberto Scholze.

Ao jovem prefeito, Vignatti sugeriu um maior investimento em divulgação na mídia local e regional de suas realizações, sob a lógica de que não adianta ter se mostrado um bom governante, até agora, sem que as pessoas conheçam mais de suas realizações.

“Tem gente do PP que quer vir conosco, outros querem ir com o PSDB e os que pretende seguir (Raimundo) Colombo.”

Cláudio Vignatti, presidente estadual do PT, sobre a expectativa da pré-convenção do PMDB e a dificuldade de firmar parcerias com os pepistas.

CÁSSIO TURRA/DIVULGAÇÃO/ND

PADRE PEDRO E COLOMBO

O deputado Padre Pedro Baldissera (PT) visitou o governador Raimundo Colombo na condição de presidente em exercício da Assembleia e ouviu que não há mais barreiras para que projeto que tem parceria do Estado e do BNDES, no valor de R$ 63 milhões, para a ampliação da cadeia produtiva à proteína animal nos assentamentos da reforma agrária. A proposta beneficiará mais de seis mil famílias de agricultores. Padre Pedro aproveitou para sugerir a adesão catarinense ao Sistema Nacional de Cultura, a construção de uma escola no Bairro São Miguel em Fraiburgo, recursos estaduais para construção de casas no meio rural por meio do Minha Casa Minha Vida, do governo federal, e até tocou na polêmica: pediu a Colombo que reveja as faltas de professores da rede pública nas mobilizações de 2013 e 2014, que obstruem o progresso funcional dos educadores punidos.  

No ataque

Peemedebistas que defendem a candidatura própria passaram a desafiar, pelas redes sociais, os pró-Colombo sobre uma prévia do resultado.

Tem de tudo, só falta saber em que lado os delegados estarão engajados. Eles é quem decidem.

DIVULGAÇÃO/ND

CIDADÃO JOAQUINENSE

O deputado federal João Rodrigues (PSD), ao centro, não era mais secretário estadual da Agricultura e da Pesca, mas recebia os louros de sua passagem pela pasta ao ser homenageado com o título de cidadão honorário de São Joaquim, na Serra Catarinense. Emocionado, Rodrigues posou entre o autor da proposta, o vereador Olavo Francisco Costa (PSD), à esquerda, e o prefeito de Humberto Brighenti (PMDB).

Fica ou não fica

Surgiu um problema de última hora para o prefeito Cesar Souza Júnior (PSD) administrar com a desincompatibilização do seu vice João Amin (PP) da Secretaria de Obras.

O prefeito nomeou interinamente o adjunto Domingos Zancanaro, ligado à família Amin, que os pepistas querem efetivado, mas um grupo de vereadores enviou correspondência para pedir por Ronaldo Freire, ligado a Paulo Bornhausen. E agora?

De fora

Para concorrer em outubro, três integrantes da equipe de Cesar Souza Júnior deixaram o primeiro escalão.

Além de João Amin se desincompatibilizaram o secretário do Continente João Batista Nunes (PSDB), ex-vice-prefeito da Capital, e o adjunto da Casa Civil, Ariel Vieira (PSC), pré-candidato a deputado federal.

* Advogado Fabiano da Silva Souza considerou cumprida a sua missão como auditor-geral e de controle interno da prefeitura de Lages, agradeceu a Elizeu Mattos (PMDB) e já retomou às atividades profissionais na Capital.

* FCDL de Santa Catarina, que pretende chegar ao número de 200 Clubes de Dirigentes Lojistas até dezembro, deu mais passo para alcançar a meta: inaugurou 195ª unidade em Pescaria Brava, um dos mais novos municípios catarinenses.

* Alguém duvida que o ex-governador Leonel Pavan está próximo de virar candidato ao Senado e não mais a deputado federal. No PSDB, poucos acreditam no contrário.

Loading...