Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


Pesquisa dá vitória no 1º turno a Cesar Júnior na Capital

Cesar Júnior lidera com 21% e Angela Amin com 13%, o que dá uma perspectiva de vitória no primeiro turno, com a união do PSD e PP

1º turno?     

Dois segmentos são importantes na avaliação de uma amostragem eleitoral. Um deles é o que trata da rejeição dos candidatos. Na pesquisa RIC Record e Jornal Notícia do Dia sobre o cenário para as eleições em Florianópolis, os ainda pré-candidatos , Cesar Júnior, Gean Loureiro e Angela Albino, que frequentam as primeiras posições, aparecem com índices toleráveis oscilando entre 8% e 6%. O que revela também que não passaram pelo julgamento do eleitor, como no caso da ex-prefeita Angela Amin que amarga 29%. E não se pode desconsiderar que 30% não rejeitam nenhum deles. O que leva esse quadro para uma avaliação secundária. O outro segmento é a pesquisa espontânea, onde o eleitor manifesta seu voto sem ser induzido. Neste caso Cesar Júnior, do PSD, lidera com 21% acompanhado de Angela Amin com 13%, o que dá uma perspectiva de vitória no primeiro turno, com a união do PSD e o PP. Até porque os adversários mais próximos, estão distantes, no caso Gean Loureiro com 7% e Ângela Albino com 3%. Só que tem um detalhe fundamental, 52% não sabem ainda em quem votar. O quadro está completamente aberto, mas mostra certas tendências. Essas colocações dos pré-candidatos se confirmam na pesquisa estimulada, permitindo também uma vitória no 1º turno para Cesar Júnior. Mas vale considerar que 22% ainda não sabem em que vão votar. Ou seja, é muito cedo ainda. E dá para afirmar que esse clima pré-eleitoral está mais concentrado nas antessalas dos partidos políticos, o eleitor ainda não se engajou na campanha, que por sinal nem começou oficialmente. O interesse surge com os programas eleitorais no rádio e na televisão.

Interessante
Chama a atenção, e muito, um dos módulos da pesquisa onde é indagado se na hora de escolher o candidato a prefeito a escolha leva em consideração o partido ou não. 88% revelam que não importa o partido, a escolha recai no candidato. A eleição municipal tem essa caraterística de aproximação do eleitor com o candidato, uma certa identidade, onde o partido fica como coadjuvante, e que tem mais importância no espaço que possui para os programas eleitorais.

Com os vices
No módulo que inclui prováveis vices, formando as chapas, Cesar Júnior com João Amin lideram com 39%. O que chama a atenção é que PMDB e PSDB, juntos com Gean Loureiro e João Batista Nunes, ficam atrás de Angela Albino do PCdoB, que teria como vice um  integrante do PT. Na pesquisa aparece o vereador Márcio de Souza, o que é pouco provável, pois ele defende candidatura própria e gostaria, isso sim, ser vice de Gean Loureiro. O PT tem outros nomes, mas como política se movimenta como as nuvens, nada é impossível…

Influências 

Arquivo/ND

 
Ou seja, os três candidatos que aparecem no campo da disputa direta à Prefeitura de Florianópolis são representantes de lideranças no âmbito nacional, estadual e municipal. O que poderá significar um embate a parte e de certa forma influente. Gean Loureiro, na corrida eleitoral estará identificado com a administração Dario Berger que revela bons índices. Assim como Cesar Júnior que vem com o carimbo do PSD do governador Raimundo Colombo, que na Capital possui percentuais importantes de aceitação administrativa, assim como os da presidente Dilma Rousseff, que de repente terá no PT e no PCdoB a sua representação. Mas o embate mais direto, no escalão secundário das eleições na Capital, será entre o prefeito Dario Berger e o governador Raimundo Colombo. Os dois estão empenhados, até porque quem vencer em Florianópolis mexe no tabuleiro de 2014.

Tuitando
– A bancada estadual do PMDB recebe hoje para o almoço semanal o pré-candidato do partido à prefeitura de Joinville, Udo Döhler, que vem para expor suas estratégias de campanha e pedir o engajamento dos parlamentares.

– O senador Luiz Henrique da Silveira, que responde agora como membro titular do Parlamento do Mercosul, ainda não desistiu de trazer o PSD e o PSDB para junto do PMDB na disputa em Joinville.  Está trabalhando…

– Uma das apostas nos bastidores da corrida eleitoral em Joinville é de que o deputado federal Marco Tebaldi desista, devido a imbróglios na Justiça que podem barrar sua candidatura. Isso atingiria também o PSD, que não teria argumentos para sair contra o PMDB.

– Na reunião ontem com o secretário de Segurança, Cesar Grubba, com o chefe da Casa Civil, Derly Massaud, ficou estabelecido que as diretrizes da pasta, dentro do novo plano de gestão, serão aumento do efetivo e a implantação da polícia comunitária.

– Para o presidente da OAB, Paulo de Borba, o presidente da Associação dos Magistrados Catarinenses, juiz Sérgio Junkes, expressou sua preocupação com o descredenciamento dos advogados dativos: “Os juízes catarinenses estão extremamente preocupados com a situação que se avizinha, que pode, de fato, provocar um colapso na Justiça catarinense.” 
 

Aguardando
Desde maio do ano passado que o deputado Sargento Amauri Soares aguarda um parecer do relator do projeto que cria o Parque Estadual da Praia de Taquarinhas, em Balneário Camboriú. Já foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça, mas emperrou na Comissão na Comissão de Finanças, parando na mesa do tucano Gilmar Knaesel. O projeto, na verdade, foi elaborada em parceria com o Instituto de Desenvolvimento e Integração Ambiental e do Laboratório de Planejamento e Manejo de Unidades de Conservação da Univali.

Mobilização
Pois é, o PMDB que é o maior partido do Estado, com diretórios em todos os municípios está preocupado em atrair eleitores e não perder tempo, tanto que lançou o “Força 15”, uma ação aprovada ontem pela executiva para levar as ruas a sigla impulsionando e atraindo novos peemedebistas. Não está dormindo no ponto. Ou seja, saiu dos gabinetes para ampliar e se fortalecer. E os outros?

E a Vida Segue
Então…sai ou não sai o relatório do Iprev sobre os aposentados por invalidez? Já estamos em abril…