PRTB diz que tendência é que Mourão assuma os compromissos de Bolsonaro

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Diante da possibilidade de o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) fazer atos de campanha por pelo menos os próximos dez dias, seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB), deve assumir seus compromissos.

Mourão cancelou agenda que faria no sábado (8) na Baixada Fluminense e deve viajar a São Paulo para conversar com a cúpula do PSL.

Aliados e familiares e Bolsonaro estão na capital paulista, para onde o capitão reformado foi transferido após passar por cirurgia em Juiz de Fora, em Minas Gerais.

A previsão médica é de que ele passe pelo menos dez dias internado, mas dirigentes da campanha calculam que ele pode ficar impossibilitado de fazer atos de campanha pelos próximos 20 dias.

Isso preocupa aliados do candidato já que nesta sexta falta exatamente apenas um mês para as eleições. 

“Entre hoje [sexta] e domingo, os partidos vão intensificar as tratativas relativas à sequência da campanha presidencial. A tendência é que Mourão assuma os compromissos de Bolsonaro”, informou o PRTB por meio de nota.

A legenda disse ainda que a segurança de Mourão, que é general da reserva do Exército, será reforçada.

Um maior protagonismo do vice foi defendido por outro general da reserva, Augusto Heleno, que já foi anunciado por Bolsonaro como seu futuro ministro da Defesa, caso seja eleito presidente.  

Mourão desembarca na tarde desta sexta no Rio, onde concederá entrevista ao programa Central das Eleições, da Globo News. Estava previsto na agenda dele ir ao Maracanã no sábado, ao lado de Bolsonaro, para assistir à partida entre Flamengo e Chapecoense no Brasileirão.

+

Política

Loading...