Redução de salários na prefeitura de Florianópolis irá gerar economia de R$ 100 mil

Cortes ocorrerá nos salários de prefeito, vice e secretários, além da Câmara, que irá arrecadar R$ 70; Valor será destinado a fundo para combater o coronavírus

A redução salarial, anunciada na quinta-feira (2) pelo prefeito Gean Loureiro, deve gerar uma economia de R$ 100 mil aos cofres públicos. O valor será destinado ao fundo de combate ao coronavírus (Covid-19) em Florianópolis.

Prefeito Gean Loureiro e presidente da Câmara de Vereadores, Fábio Braga – Foto: Reprodução/NDPrefeito Gean Loureiro e presidente da Câmara de Vereadores, Fábio Braga – Foto: Reprodução/ND

“O valor deve ser investido em fundo de combate ao coronavírus; salários de vereadores também serão reduzidos”, disse Gean no anúncio. A decisão vale para os meses de abril e maio.

Além do salário do prefeito, vice-prefeito e secretários, os vereadores também terão suas remunerações diminuídas em 20%. O presidente da Câmara, o vereador Fábio Braga (PTB), terá um desconto maior, de 30%.

Leia também:

A redução na prefeitura segue as mesmas porcentagens. O prefeito, que recebe segundo o Portal da Transparência R$ 22 mil, terá 30% do salário reduzido. O vice-prefeito e os secretários, que recebem R$ 21 e R$ 17 mil respectivamente, terão 20% do valor abatido.

A Câmara de Vereadores informou que a redução será sobre o salário bruto e que o valor arrecadado será de R$ 70 mil.

Destinado ao Fundo Municipal de Emergência da Defesa Civil, o montante será usado para a compra de cestas básicas e EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). O decreto foi publicado no Diário Oficial de quinta-feira (2).

Questionada pela reportagem do nd+ sobre uma possível ampliação dos cortes salariais aos servidores municipais, a prefeitura de Florianópolis disse não pensa em adotar tal medida no momento.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Política