Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


TJ avisa que já manda muito dinheiro para o Centro Administrativo

Os desembargadores manifestaram ontem, durante reunião do Pleno, que cortes no orçamento é algo fora de questão

Relação suspeita

Arquivo/ND

Sobre esse episódio dos barcos, os 28 encomendados pelo Ministério da Pesca para a empresa Intech Boating de Santa Catarina, e que acabou tropeçando no TCU com suspeitas, inclusive, de superfaturamento, revelam bem uma espécie de relação promiscua, quando envolve partidos políticos com assento em governo. Surgiu uma doação á campanha do PT no Estado. Doação sugerida por um integrante do partido, com cargo de confiança no Ministério. Embora sejam legais essas doações, como frisou a ministra Ideli Salvatti, elas vieram de uma empresa que venceu uma licitação do governo. E para piorar é envolvida numa auditoria do Tribunal de Contas da União. Passa a sensação de troca, levantando também desconfianças sobre a licitação, que o tribunal acredita ter sido direcionada. Não surgiram até agora argumentos convincentes que derrubem qualquer tipo de dúvida. E não se trata de acusar A ou B, mas de preservar o dinheiro público diante de tantas explicações, que acabam naufragando com os barcos, onde a maioria continua em terra.

Pedra no caminho  
Um dos projetos do governador Raimundo Colombo é a criação de um fundo para combater a miséria. Os recursos virão dos Poderes, com repasses de 1%, do que recebem. A Assembleia manifestou-se favorável, inclusive propondo 2%. Já o Tribunal de Justiça os desembargadores manifestaram ontem, durante reunião do Pleno, que cortes no orçamento é algo fora de questão. Além disso, concederam “carta branca” ao presidente do TJ, Cláudio Barreto Dutra, para discutir com o governo do Estado questões orçamentárias. Os desembargadores lembraram também que o Judiciário colabora e muito com o Executivo auxiliando no Fundo Penitenciário, Ministério Público e Defensoria Dativa. E mandaram um recado: só no ano passado saíram dos cofres do Tribunal de Justiça mais de R$ 50 milhões diretos para o Centro Administrativo. Ou seja, vai ser difícil….

Confirmado 

Arquivo/ND

Para alegria do deputado Maurício Eskudlark, o governador Raimundo Colombo assinou ontem o projeto de lei para a criação da Região Metropolitana do Extremo-oeste. Ocorre que o projeto do deputado tinha sido rejeitado por questões constitucionais, pois tem que ter origem no Executivo. Acabou sendo atendido. E junto com outro projeto, o da Região Metropolitana do Contestado. Agora é com os deputados na Assembleia Legislativa. Eskudlark declarou que vai contribuir para uma tramitação rápida.

Exemplo
A lei de São Bento do Sul vai servir de exemplo na Rio+20, que tratará do meio ambiente. Prevê o pagamento aos proprietários de terras às margens do rio, que abastece o município, que cuidam da preservação do manancial evitando poluição e assoreamentos. O deputado Silvio Dreveck, que foi prefeito da cidade, enalteceu a iniciativa lembrando que na sua administração que passou a ser captada a água do rio para atender a população. Pois é, uma lei que paga por serviços ambientais em proteção da cidade.

Desabafo
A chef e proprietária do Joy Joy Bistrot em São José, Joyce Francisco, suportou até onde pode o descaso das autoridades com a coleta do lixo orgânico no Centro Histórico da cidade. É um exemplo do descompasso entre os investidores e os governantes, que ao apoiarem, criam na verdade, dificuldades. Em carta manifestou sua preocupação, depois de recorrer a vereadores que atuam na região e de abrir vários protocolos na prefeitura.  Destacou o acúmulo de resíduos nas calçados e que a coleta acontece uma vez por semana, lembrando que é um local bonito que merece mais atenção. Com certeza alguma solução será dada…

Tuitando
– Não basta agradar aos deputados do PMDB, o pré-candidato Udo Döhler, que pretende desalojar o petista Carlito Merss, em Joinville, sabe que é fundamental reeditar a tríplice aliança, ou no mínimo trazer uma das siglas.

– É natural que ao executar uma obra viária a finalidade básica é resolver o tráfego, a mobilidade…em Florianópolis fica tudo na mesma. Serviu de paliativo o viaduto “Rita Maria”, os engarrafamentos continuam irritando.

– Sobre a reportagem de que corre solto o jogo do bicho, produzida pela RIC e pelo Notícias do Dia, o comentário era de que tem muito “doutor” fazendo todos os dias sua “fezinha”. E a maioria em lotéricas da Caixa, apesar de ilegal…

– Queimou o churrasco do Porcão. Corre o risco de abortar a vinda para Florianópolis. Nada oficial, mas encontrou dificuldades para suas instalações. Não conseguiu o prédio ao lado ocupado pelo Habib’s. Se conseguir autorização da prefeitura para descer a cozinha…

– Um dos badalados restaurantes do Rio, o “Garcia e Rodrigues”, em reforma atualmente, poderá abrir uma filial no Shopping Continental, na BR-101, que promete entrar em operação no mês de outubro. Negociações adiantadas.

Justiça
A Câmara de Direito Público do TJ anulou a licitação do transporte coletivo da cidade de Timbó. Agora o município terá que fazer uma nova licitação num prazo de seis meses. Ocorre que houve uma série de alterações, inclusive, de preço. Uma ação popular defendia pelos advogados Digo Nicolau Pítsica e Caroline Rosa foi acompanhada pelos desembargadores Carlos Adilson Silva, Pedro Manoel Abreu e Luiz César Medeiros.

E a Vida Segue
Comentário entre políticos empenhados na preservação do “verde”: É fundamental proteger a “Cachoeira”. Ela não pode secar.  Qualquer coincidência é mera realidade…