Paulo Alceu

Análises qualificadas e comentários assertivos acerca dos assuntos mais relevantes para os catarinenses.


Turismo qualificado

Dados oficiais confirmam que os brasileiros quando visitam Buenos Aires gastam, em média, US$ 140 por dia. Enquanto isso, os argentinos que veraneiam em Florianópolis deixam no máximo US$ 55

Dados oficiais confirmam que os brasileiros quando visitam Buenos Aires gastam, em média, US$ 140 por dia. Enquanto isso, os argentinos que veraneiam em Florianópolis deixam no máximo US$ 55. O que oferecemos de atrativo, além das belas praias? Ir à praia, na verdade, é um programa barato. Não entrando nas vergonhosas questões de poluição, as atrações ofertadas são reduzidas. Há uma programação turística de eventos e shows mais localizada para um público jovem e não mais abrangente. Melhoramos em gastronomia, contamos com chefs e restaurantes interessantes. Não deixa de ter sido uma evolução importante, embora em muitos casos o serviço e os preços não sintonizam com a qualidade ofertada. O produto final não pode se restringir à natureza, exclusivamente. Ela já cumpre com seu papel. Na verdade, ela é a razão da vinda de turistas. Quando chove, há anos, os shoppings são a opção.  Nada foi feito de lá para cá. Só para se ter uma ideia, a Austrália fatura US$ 28 bilhões com turismo, enquanto que o Brasil não ultrapassa os US$ 7 bilhões. De repente falta até vocação. Mas voltando para Florianópolis, outro grande problema é a judicialização. Tudo é mais difícil, transformou-se na terra do “não dá”. Não tem diálogo, o que impede muitas vezes a busca da evolução, do avanço, com equipamentos que qualifiquem nosso turismo e permita um rendimento muito maior. Com as dificuldades impostas devido a essa judicialização, a desistência e o improviso passam a ser o caminho natural. Daí o turista que vem para cá gasta com o que temos para ofertar. Menos mal que os argentinos, que decidiram nos brindar com sua presença, ficam mais tempo, embora deixem menos do que nós brasileiros, quando os visitamos com menos tempo.

Transferência

Não é pelo fato de que a corrupção na Petrobras vem de muito antes do governo Lula/Dilma que isenta o PT de culpa. A corrupção é um cancro que acompanha o Brasil desde o Império. Quando o ministro da Justiça faz estas colocações, de que sempre houve corrupção na Petrobras, e defende o atual governo pelas investigações, é bom deixar claro que não é o Planalto quem determina as operações da PF. Muito menos o ministro. Realmente, o que eles podem fazer é atrapalhar. Como no caso de reduzir o orçamento da Policia Federal, que certamente começa a interferir no trabalho investigativo.

Destino de verba pública 1

Na quarta-feira, durante o balanço do Carnaval, o prefeito Cesar Júnior sublinhou que a redução no repasse dos recursos para festas foi de 50% estimulando, desta forma, a chegada de investimentos privados. E que mesmo assim o Carnaval foi um sucesso. Claro que o corte se deu muito mais pela falta de verbas, diante de uma crise que atingiu também as administrações públicas, exigindo malabarismos financeiros e bom senso, apesar dos desgastes políticos.

Destino de verba pública 2

Mas o prefeito Cesar Júnior vem defendendo uma mudança de mentalidade, rompendo a dependência do poder público na realização de eventos. Júnior espera que dentro de dois anos a prefeitura consiga fazer o Carnaval sem gastar dinheiro público, que nesses casos deve, isso sim, atender às áreas da saúde, transportes, segurança e mobilidade. Ajudar é uma coisa, bancar é outra, bem diferente. Essa dependência paternalista tem que ser realmente rompida.

Ajustes

Vai acontecer segunda-feira agora, em Lages, o encontro de Formação Continuada aos Diretores de Escolas. São 1.200 diretores de escolas públicas que irão acompanhar uma palestra do governador Colombo sobre gestão pública e do secretário da Educação, Eduardo Deschamps, sobre Políticas Públicas de Gestão Escolar. Em pauta também as metas a serem cumpridas referentes às propostas do Plano de Gestão Escolar elaborado pelos diretores, com participação da comunidade. Seria interessante aproveitar para abordar, com apoio da Secretaria da Saúde, tema sobre o combate ao mosquito transmissor da dengue. Uma boa oportunidade de fechar o cerco nesse segmento, que envolve uma população jovem significativa.

Dengue

Divulgação

O deputado Valdir Colatto defende a utilização de aviões agrícolas numa ação de combate ao mosquito transmissor da dengue. Em dezembro do ano passado, enviou uma proposta aos ministérios da Agricultura e Saúde, mas há resistências. Já ouve uma experiência em 1975, na Baixada Paulista, no combate ao Culex, o pernilongo, em que o denominado Fumacê combateu uma epidemia de encefalite. Para Colatto, no Brasil, com a segunda maior frota aeroagrícola do mundo, com mais de 2.000 aviões, essa ação pelo ar seria de maior abrangência e certamente eficaz. “Precisamos que o governo ouça os técnicos da área, as empresas de aviação e de defensivos para uma ação mais abrangente e emergencial”, disse Colatto, que por sinal é engenheiro agrônomo.

Futebolzinho

Neste domingo, quem quiser falar com o prefeito, Udo Döhler, de repente até sobre os médicos residentes que ele cortou por economia, poderá encontrá-lo às 17h, na Arena Joinville, assistindo ao jogo JEC e Avaí. Está na agenda oficial da prefeitura.

CARIMBO

Para aprovar da venda da dívida, o prefeito Cesar Júnior necessita de 16 votos na Câmara. Trabalho árduo, principalmente, em ano eleitoral, em que os adversários se somam e nenhum deles quer o prefeito, em reeleição, com dinheiro no cofre. E a cidade, novamente, em plano secundário.

Voltaram

Nada melhor do que um champanhe para diminuir distâncias. Num bate-papo intenso e extenso, o marqueteiro Mauricio Cavalcanti e o senador Paulo Bauer sintonizaram os ponteiros, que estavam em certo desacordo, desde a campanha para o governo. E já partiram para avaliações futuras.

Evitando

O aniversário do deputado Marco Tebaldi, dias atrás, teria um ingrediente diferente, que acabou sendo adiado ou definitivamente excluído dos planos. Ele, de repente, anunciaria a pré-candidatura de Paulo Bauer para a Prefeitura de Joinville pelo PSDB. Bauer, precavido, decidiu ficar em Florianópolis, frequentando ambientes sociais e dando uma passada mais demorada no aniversário do presidente da Assembleia, Gelson Merisio.    

Há controvérsias

Divulgação

O projeto assinado pelo deputado tucano Leonel Pavan, isentando de ICMS, os automóveis comprados por representantes comerciais, embora tenha como argumento que o carro seja um instrumento de trabalho e a atividade contribui para a expansão comercial e industrial, abre-se, na verdade, um grande precedente. Está na hora de proporcionar condições de trabalho, não com regalias para determinados segmentos em detrimento de outros, que de repente se sentem prejudicados. Radiografia Há uma forte expectativa, por parte dos médicos, em relação ao resultado da consultoria realizada pela Ernst & Young Assessoria Empresarial, na Unimed da Grande Florianópolis. Isso deverá ocorrer no dia 25 de fevereiro, em Assembleia Geral Extraordinária, em que também serão apresentadas as ações adotadas pela cooperativa, depois das conclusões das consultorias feitas pela Unimed Brasil e pela Federação das Unimeds. Uma delas foi o fechamento de duas unidades, atingindo 250 mil clientes. Ou seja, medidas de ajustes financeiros que podem estar relacionadas com tropeços na gestão. Certamente temas que irão movimentar a Assembleia Geral.
Loading...