Vereador de Blumenau devolve auxílio emergencial recebido pela esposa

Quanto à filha, Oldemar Becker (DEM) disse que não irá se manifestar pois ela não mora e nem é dependente dele

O vereador Oldemar Becker (DEM), de Blumenau, devolveu o auxílio emergencial recebido pela esposa dele. A informação foi repassada pela assessoria do parlamentar, que preferiu não se manifestar neste momento sobre o caso.

Edamiza recebeu R$ 1.200, em duas parcelas. A primeira em maio e outra em junho. Essa segunda ainda não consta para consulta pública no site da Controladoria Geral da União. Em uma publicação nas redes sociais, ela pediu desculpas.

Pedido de desculpas ocorreu pelas redes sociais – Foto: Reprodução/Redes Sociais/NDPedido de desculpas ocorreu pelas redes sociais – Foto: Reprodução/Redes Sociais/ND

Disse que se cadastrou para receber o benefício voltado a famílias carentes motivada pela preocupação com o pagamento de contas como água, luz, cartão de crédito e para compra de remédios.

Oldemar Becker, conforme informação do portal da transparência da Câmara de Blumenau, recebe um salário mensal de R$ 11 mil. Além disso, é proprietário de uma loja de materiais de construção.

Edamiza afirma que o marido quitou os boletos e o dinheiro recebido do governo federal foi devolvido.

Comprovante de devolução do auxílio emergencial – Foto: Reprodução/Redes Sociais/NDComprovante de devolução do auxílio emergencial – Foto: Reprodução/Redes Sociais/ND

Quanto à filha, que também recebeu uma parcela do auxílio no valor de R$ 600, a assessoria do vereador informou que ele não irá se manifestar. Isso porque ela não mora e nem é dependente dele.

Leia também:

Quem tem direito ao auxílio emergencial

O benefício, criado para o enfrentamento à pandemia, é concedido pelo governo federal a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados.

Entre os critérios para receber o auxílio, é necessário que a renda mensal por pessoa da família não ultrapasse meio salário mínimo  (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).

+ Política