Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


A polêmica da vacina chinesa continua no Brasil

Na marra, como quer a mídia que torceu contra, não.

Diante da informação prestada pelo Instituto Butantan de que a eficácia da Coronavac é de somente 50,38%, entendo que o já tão vilipendiado dinheiro público não deveria ser (mal) empregado na compra dessa vacina.
Ressalte-se que a Coronavac poderá agravar o perigo de contágio e isso porque a pessoa que receber essa vacina terá a enganosa segurança  de que está protegida , o que a levará a se descuidar das medidas de prevenção e, com isso, vir a contrair a COVID.
Considerando, ainda, que há outras vacinas de preço mais conveniente e com eficácia bem maior, e que já estão sendo utilizadas em outros países, a chinesa Coronavac não merece receber a chancela do presidente do Brasil. Abçs Carmen Goulart da Silveira.

Anvisa revisa dados de mais uma vacina contra a Covid-19 – Foto: Divulgação/Instituto ButantanAnvisa revisa dados de mais uma vacina contra a Covid-19 – Foto: Divulgação/Instituto Butantan