ALERTA: Covid-19 tira o foco, mas SC é o sexto em casos de sarampo no Brasil

Foco da cobertura vacinal para a Covid-19 deixa de lado casos de sarampo e Santa Catarina é um dos estados com mais casos. Crianças entre as vítimas

Talvez a a questão da cobertura vacinal seja mais importante do que a própria Covid-19. Enquanto o foco está na doença causada pelo coronavírus, a cobertura de vacinas de outras enfermidades, como o sarampo, não cumpre o mínimo necessário o Brasil.  Em 2020, foram confirmados 8.419 casos de sarampo no país, mas há outros 371 casos em investigação. Os números são alarmantes, inclusive para Santa Catarina.

O Estado é o 6º com maior volume de ocorrências no Brasil, totalizando 110 diagnósticos positivos. A lista tem o Pará à frente (5.375 diagnósticos e cinco mortes), seguido pelo Rio de Janeiro (1.347 casos e uma morte), São Paulo (864 diagnósticos e uma morte), Paraná (377 casos) e Amapá (177 pessoas infectadas).

Como o sarampo é transmitido? Altamente contagiosa, a doença se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros. Segundo a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epistemológica) uma pessoa com sarampo pode transmitir o vírus para uma média de 12 a 18 pessoas não vacinadas. – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/NDComo o sarampo é transmitido? Altamente contagiosa, a doença se espalha facilmente pelo ar através da respiração, tosse ou espirros. Segundo a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epistemológica) uma pessoa com sarampo pode transmitir o vírus para uma média de 12 a 18 pessoas não vacinadas. – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/ND

Outros 15 estados apresentaram menos de 100 casos de infecção pelo vírus do sarampo. Os dados são do Ministério da Saúde. Seis das sete mortes causadas pelo sarampo no Brasil em 2020 ocorreram em crianças com menos de 18 meses. A sétima vítima foi um homem de 34 anos, sendo que nenhum deles possuía histórico de vacinação contra a doença.

O único modo de combater a proliferação da doença é a vacinação, mas a cobertura vem deixando a desejar. De acordo com o protocolo, para evitar que os casos se multipliquem, o ideal é ter vacinado 95% da população. P maior volume de cobertura atingido no ano passado chegou a 70,64%.

+

Saúde