Anvisa quer saber o ‘poder’ das vacinas perante a variante Ômicron

Agência pediu, via nota, informações junto aos laboratórios com autorização no Brasil, informações sobre o impacto da variante na proteção oferecida pelos imunizantes

De olho no avanço da variante Ômicron, no Brasil, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pediu, nesta quarta-feira (1º), aos laboratórios responsáveis pelas vacinas autorizadas no Brasil, informações sobre o impacto da variante na proteção oferecida pelos imunizantes.

Prefeitura em Santa Catarina quer garantir a imunização completa da população; dúvida da Anvisa é qual o nível de proteção dos imunizantes perante a nova cepa. – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/NDPrefeitura em Santa Catarina quer garantir a imunização completa da população; dúvida da Anvisa é qual o nível de proteção dos imunizantes perante a nova cepa. – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

O manifestou foi feito por meio de nota. “As empresas desenvolvedoras farão testes de desempenho das vacinas contra a nova variante Ômicron. A expectativa é que, nas próximas semanas, estejam disponíveis os dados das avaliações iniciais”, diz trecho da nota.

Paralelo a isso a Anvisa informou que está trabalhando com os reguladores internacionais e laboratórios para possibilitar uma atuação rápida diante de potenciais impactos da nova cepa.

A agência também garantiu agilidade nos processos caso seja necessário realizar atualizações nas vacinas.

“As vacinas atuais permanecem efetivas na prevenção contra a Covid-19 e desfechos clínicos graves, incluindo hospitalização e morte. O momento é de cautela. A melhor coisa que a população pode fazer é ser vacinada ou receber o reforço do imunizante e manter as medidas de prevenção”, acrescenta a nota.

+

Saúde

Loading...