Covidômetro da Prefeitura de Florianópolis irá medir situação da pandemia de Covid-19

Nova ação do poder municipal irá estabelecer regras e medidas baseadas nas pontuações obtidas pelo "termômetro"

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, concedeu uma live em uma rede social na manhã desta quarta-feira (29). O destaque ficou para o covidômetro, uma espécie de termômetro que irá medir a situação do combate à pandemia da Covid-19 na Capital.

Gean em live no Facebook da Prefeitura de Florianópolis – Foto: Reprodução/FacebookGean em live no Facebook da Prefeitura de Florianópolis – Foto: Reprodução/Facebook

Além disso, o prefeito atualizou os números no município e reforçou as medidas de proteção para a população.

Em Florianópolis, a partir desta quarta, passou a ser obrigatória a medição de temperatura das pessoas na entrada de hotéis, shoppings e templos religiosos. A determinação é válida para hotéis, pousadas e similares com 20 quartos ou mais, cultos religiosos com mais de 300 pessoas e shoppings centers.

Leia também:

Covidômetro

A nova ação da prefeitura irá estabelecer regras e medidas baseadas nas pontuações obtidas pelo “termômetro”. As regras levam em conta informações dos últimos 7 dias.

Conforme Gean, o covidômetro ainda não foi oficialmente lançado, pois a prefeitura aguarda os dados do quadro atual da pandemia em Florianópolis, que foram solicitados à Secretária de Estado da Saúde no dia 23 de abril.

O covidômetro levará em conta o número de casos suspeitos da doença, casos confirmados, quantidade de leitos ocupados em UTI, a letalidade (número de mortos) e o comportamento da população, como a adesão ao uso das máscaras de pano.

Com base nesses dados, a prefeitura irá avaliar se vai manter as medidas estabelecidas atualmente, se irá flexibilizar ou se irá criar regras mais rígidas.

Cálculo do covidômetro

O prefeito explicou como será o cálculo do covidômetro. Caso indique uma pontuação de 0 a 3 pontos, serão mantidas as medidas já estabelecidas de combate à Covid-19. Caso indique acima de 4 pontos, a prefeitura poderá, por exemplo, fechar comércios e outros estabelecimentos.

Caso dê acima de 7 pontos, as regras serão ainda mais rigorosas e acima de 10 pontos, haverá a possibilidade de restringir completamente o funcionamento.

“Medir o comportamento das pessoas vai permitir que possamos abrir mais estabelecimentos. Se a pontuação for ruim, isso mostra que devemos ser mais rigorosos”, disse Gean.

O prefeito destacou que o cálculo do covidômetro será baseado no cruzamento de informações e dados científicos. “Não há experiência desse tipo no mundo. Claro que poderemos ter ajustes”, completou.

Números atualizados

O prefeito atualizou os números da Covid-19 em Florianópolis. A cidade conta com 412 casos confirmados da doença. Desses casos, aproximadamente 300 pessoas já estão curadas e 100 estão em acompanhamento.

A última atualização indica 5 mortes por Covid-19. Gean destacou ainda que já foram realizados mais de 2500 testes para o novo coronavírus na Capital.

Uso de máscaras

Loureiro também comentou sobre a adesão ao uso de máscaras por parte da população. Em torno de 95% das pessoas que frequentaram o Centro utilizaram máscaras de pano.

Já no comércio de bairro, o número de adesão diminui para em torno de 80%, e em alguns bairros, chega a 50%. A região do Norte da Ilha registrou a menor adesão ao uso de máscaras.

Com esses dados em mãos, a prefeitura informou que irá publicar, ainda nesta quarta-feira, um decreto obrigando o uso do equipamento em determinados locais onde há grande movimentação de pessoas. A obrigatoriedade se dará a partir de sexta-feira (1º).

Será obrigatório o uso de máscaras na Beira-Mar Norte, na Beira-Mar Continental e nas regiões do Centro onde há concentração de comércios.

Fiscalização e multa

A Vigilância Sanitária será responsável pela fiscalização do novo decreto. Caso a pessoa não adote o uso da máscaras nos locais onde o item é obrigatório, o primeiro passo será a advertência verbal.

Caso a pessoa já tenha sido advertida verbalmente, mas volte a não utilizar a máscara, ela receberá uma comunicação por escrito. Uma terceira ocorrência, levará à aplicação de multa no valor de R$125.

Vistorias

Até esta quarta, foram realizadas 1500 vistorias, 460 autuações e 116 interdições em comércios e estabelecimentos de Florianópolis. A maioria das autuações ocorreram, segundo o prefeito, no período em que o funcionamento da atividade estava proibida.

Os supermercados foram os estabelecimentos mais autuados, sobretudo, por conta do descumprimentos às medidas de distanciamento dos clientes.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...