Após atrasos, Fiocruz assina contrato para produzir insumos da vacina contra Covid-19

Atualmente, o Ingrediente Farmacêutico Ativo necessário para a produção da vacina é importado da China, o que tem causado atrasos na produção

Um passo essencial para a autonomia do Brasil na fabricação de vacinas contra a Covid-19 está prestes a ser tomado. É que a Fiocruz assina, nesta terça-feira (1º), o contrato de transferência tecnológica para a produção do IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) para o imunizante da Astrazeneca no país.

Servidor da Fiocruz prepara vacina de Oxford/AstraZeneca para a primeira aplicação no Brasil.Fiocruz já precisou paralizar a produção de vacina contra a Covid-19 por causa de falta de insumos – Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil/Arquivo/ND

Atualmente, o IFA necessário à produção da vacina é importado da China, o que tem causado atrasos na produção.

A assinatura do acordo com a Astrazeneca estava prevista originalmente para acontecer no ano passado, mas sofreu sucessivos atrasos. A última previsão, feita pelo diretor de Biomanguinhos, Maurício Zuma, em março, estimava que a assinatura ocorreria até o fim de abril. Em entrevista ao Valor Econômico, Zuma afirmou que, se passasse desta data, haveria atraso nas entregas prometidas.

Até o fechamento desta matéria, a Fiocruz não tinha se manifestado sobre um eventual novo cronograma. O cronograma original previa a produção de 110 milhões de doses já com IFA nacional até o fim de 2021.

A adaptação de uma planta em Biomanguinhos especialmente para a produção do IFA já tinha sido concluída, independentemente da assinatura do contrato.

A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, vão participar da cerimônia de assinatura do contrato, em Brasília. De acordo com o site da presidência da República, o evento acontecerá às 17h e contará também com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

Interrupção

Em maio, a Fiocruz paralisou a produção da vacina Astrazeneca por causa da falta de insumos. Um lote de IFA (ingrediente farmacêutico ativo) vindo da China, no entanto, chegou, no dia 22, com uma quantidade suficiente para a produção de 12 milhões de doses.

Imunizante AstraZenecaImunizante AstraZeneca, da remessa que Santa Catarina recebeu na quarta-feira (24) – Foto: Mauricio_Vieira/Secom/ND

A produção própria do IFA é importante para a Fiocruz, visto que a expectativa da fundação, para as próximas semanas, é de receber quantidades menores de matéria-prima que sua capacidade produtiva.

+

Saúde