Após feriado com aglomerações, governo de SC discute medidas contra descumprimentos

Vigilância sanitária afirma que PGE foi acionada para recorrer à decisão que não considera a Oktoberfest do Beto Carrero como evento

Após um feriado com diversas ocorrências de aglomerações, o COES (Centro de Operações de Emergência em Urgência) se reuniu nesta terça-feira (13) para discutir medidas punitivas contra estas ocorrências que descumprem medidas sanitárias.

A Diretoria da Vigilância Estadual afirmou que a PGE (Procuradoria Geral do Estado) foi acionada para recorrer à decisão judicial que não considera a Oktoberfest do Beto Carrero um evento. O encontro contou com a participação de conselhos estaduais, federações e representantes de associações e instituições de Santa Catarina.

A decisão foi proferida na sexta (9), pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Balneário Piçarras, Luiz Carlos Vailati Junior, e firma multa de R$ 1 milhão em caso de descumprimento das medidas.

Em Balneário Camboriú, 42 barcos foram fiscalizados e um notificado por aglomeração – Foto: Corpo de Bombeiros BCEm Balneário Camboriú, 42 barcos foram fiscalizados e um notificado por aglomeração – Foto: Corpo de Bombeiros BC

Somente na capital catarinense, foram registradas 48 ocorrências de descumprimento, que incluíram a interdição de um restaurante onde estavam 300 pessoas, algumas delas sem máscara. Além disso, outros estabelecimentos foram fechados por motivos similares.

Segundo o Secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, o Estado passa por “uma nova fase” de enfrentamento à pandemia, e necessita de mudanças na gestão.

“Neste momento, estamos nos baseando em quatro pilares fundamentais: primeiro, a necessidade de diagnóstico precoce e qualificado do paciente com o monitoramento e a rastreabilidade de seus contatos; em segundo, a manutenção da estrutura de leitos já construída de UTI Covid, pelo menos até o dia 31 de dezembro de 2020; em terceiro lugar, vamos aumentar a fiscalização e vigilância de todos os regramentos e portarias construídas, junto aos gestores municipais; e, por último, reforçaremos a necessidade de entendimento da sociedade quanto ao momento que passamos. Estamos estruturando algumas campanhas de conscientização, pois em qualquer cenário é preciso que o povo catarinense faça também sua parte”, afirmou.

+

Saúde