Após vistoria, três escolas de Florianópolis são intimadas a cumprir adequações sanitária

Denúncia de ensino presencial, que não é permitido por ora, em virtude do risco potencial da Grande Florianópolis, motivou vistoria em unidades particulares

Foram realizadas vistorias nas escolas particulares de Florianópolis entre segunda-feira (30) e terça-feira (1º), e três foram intimadas para cumprir adequações. As unidades não tiveram o nome divulgado pela prefeitura, mas ficam no Centro e no Leste da Ilha.

Após vistoria, três escolas de Florianópolis são intimadas a cumprir adequações sanitária e 19 das 22 escolas estavam cumprindo as medidas – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/Divulgação/NDApós vistoria, três escolas de Florianópolis são intimadas a cumprir adequações sanitária e 19 das 22 escolas estavam cumprindo as medidas – Foto: Julio Cavalheiro/Secom/Divulgação/ND

As infrações tratam-se de adequações para ter mais de um professor por sala, e todas as outras cumpriam as normas vigentes. Além disso, outras 19 escolas foram vistoriadas mas estavam cumprindo as normas vigentes.

Denúncias de aulas presenciais, não permitidas na região da Grande Florianópolis, em virtude do risco potencial gravíssimo, motivaram a vistoria.

Atualmente, somente as atividades e reforço pedagógico individualizado estão permitidas, considerando o risco gravíssimo do mapeamento estadual, que firma permissões e restrições para cada região.

As escolas tiveram seus planos de execução aprovado em comitê, conforme exigido pelo Governo do Estado.

Contudo, o plano municipal não se sobrepõe às medidas vigentes em virtude da classificação de risco.

Aulas presenciais foram autorizadas pelo Parlamento

A Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) aprovou o retorno do ensino presencial, na prática, após dar continuidade a um projeto de lei que torna essenciais as atividades escolares no Estado.

De autoria do deputado Coronel Mocelin (PSL), o projeto foi alterado pelo deputado Bruno Souza (Novo), incluindo as aulas como atividades que não podem ser interrompidas mesmo em situação de calamidade pública.

O mesmo procedimento já havia acontecido com igrejas e academias meses atrás. Com a inclusão do artigo, todas as redes de ensino são contempladas, ou seja, escolas municipais, estaduais e privadas podem retomar as aulas presenciais em todo o Estado.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Saúde