Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


As manchetes alarmistas de hoje são ainda do pico de contágio entre fevereiro e março

Esclarecimentos

O número de casos ativos diminuem a cada semana, porém, o de óbitos não. O que estaria acontecendo ? Se na primeira onda a média de internação nas UTIs era de 14 dias, agora é diferente. Em abril, de acordo com os Boletins Diários da SES-SC, 443 catarinenses tiveram seus atestados de óbitos por Covid. Duas guerreiras, uma do Sul e outra do Meio-Oeste, batalharam sete meses contra o vírus, 9% dos que faleceram tiveram os primeiros sintomas naquela semana, 14% na semana anterior, 25% três semanas antes, 21% quatro semanas, 17% cinco semanas, 9% seis semanas, 4% sete semanas e 1% entre oito e dez semanas. As manchetes alarmistas de hoje são decorrentes ainda do pico de contágio entre fevereiro e março

Foto Cinara MullerFoto Cinara Muller

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.