AsQ traz novo modelo de gestão para a saúde suplementar no país

Nascida em agosto do último ano, em meio ao momento mais desafiador do segmento, empresa oferece soluções para atender às necessidades urgentes do segmento

Os desafios impostos pela pandemia de Covid-19 mudaram as relações pessoais, profissionais e transformaram todos os segmentos econômicos nacionais e mundiais. Alguns dos impactos mais significativos, no entanto, foram sentidos no setor da saúde que, de um dia para o outro, teve que se adequar a uma realidade nunca antes vivenciada pela humanidade.

Um dos focos das soluções da AsQ é o atendimento humanizado – Foto: Divulgação/NDUm dos focos das soluções da AsQ é o atendimento humanizado – Foto: Divulgação/ND

Ao mesmo tempo que vivenciamos um aumento no número de casos onde o sistema precisou se preparar de forma emergencial para atender a demanda, foi preciso, também, criar novas formas de garantir acesso com qualidade assistencial para as pessoas nas situações que não estavam relacionadas à pandemia. A AsQ nasce durante esse momento e com uma proposta muito clara de ser incansável por uma saúde melhor e de atuar com inovação e cocriação com o mercado, entregando, desta forma, soluções que atendam as necessidades dos clientes.

A intenção é oferecer um modelo de gestão para a saúde suplementar alicerçado na entrega de valor em saúde para as pessoas, afirma o CEO da AsQ, André Machado Júnior. “A empresa foi criada em um momento desafiador para o setor da saúde. E nós chegamos ao mercado com o objetivo de apoiar as operadoras de planos de saúde e empresas com soluções que, de fato, melhorem a qualidade na assistência e reduzam desperdícios financeiros”, explica.

Dados da A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) apontam que o número de operadoras de plano de saúde vem diminuindo, o que demonstra que o mercado não está sustentável. “O modelo de atenção precisa ser coordenado. As pessoas precisam de estímulo ao autocuidado, de acompanhamento da condição de saúde em cada etapa de sua vida. Acompanhar toda a jornada das pessoas na saúde é a chave para garantirmos a adequação dos custos no segmento e para a promoção à saúde”,  afirma Machado Júnior.

Pilares e soluções em saúde

A AsQ apoia as Operadoras de Plano de Saúde e empresas em toda a jornada das pessoas, atuando desde o início com o atendimento em suas clínicas de atenção primária, gerenciamento e acompanhamento de pessoas hígidas, pessoas com doenças crônicas, definição de plano de cuidado específico para cada condição de saúde e acompanhamento do referido plano, até o acompanhamento da internação nos hospitais, quando isto ocorre. “Na gestão do paciente internado, por exemplo, nossa equipe de médicos e enfermeiros acompanha o paciente que está no hospital com o objetivo de atuar na segurança do paciente e de atuar no plano de alta segura que será discutido com o prestador de serviço, paciente e família, reduzindo assim a re-internação”, afirma Machado Júnior.

Outra solução é a Gestão de casos, que foca no atendimento exclusivo para o topo da pirâmide, ou seja, pacientes com doenças crônicas agudas, e tem por objetivo identificar as pessoas que possuem doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, questões relacionadas a saúde mental, para que estas tenham um acompanhamento direcionado por uma linha de cuidado que atenda cada especificidade, melhorando com isso a estabilização levando mais qualidade de vida.

“Os nossos hábitos influenciam muito em nossa condição de saúde. Precisamos estar atentos para as nossas ações, para a nossa condição de saúde e dos fatores de risco que temos. Ter uma equipe técnica, com médicos e enfermeiros nos apoiando nisso, nos orientando e acompanhando a nossa jornada faz toda a diferença. As necessidades que temos aos 20 anos, são diferentes de quando temos 40. Por isso, é tão importante termos a orientação e acompanhamento da nossa condição de saúde em cada etapa de nossa vida”, afirma André Machado Júnior.

André Machado Júnior: “O modelo de atenção precisa ser coordenado. As pessoas precisam de estímulo ao autocuidado, de acompanhamento da condição de saúde em cada etapa de sua vida” – Foto: Divulgação/NDAndré Machado Júnior: “O modelo de atenção precisa ser coordenado. As pessoas precisam de estímulo ao autocuidado, de acompanhamento da condição de saúde em cada etapa de sua vida” – Foto: Divulgação/ND

Atenção primária à saúde

A atenção primária à saúde é outro foco nas soluções da AsQ. O modelo de atenção primária, conta com uma equipe de medicina de família que tem o foco de promover saúde e não mais tratar simplesmente da doença. O atendimento e gerenciamento da equipe de medicina de família resolve, em média, 85%, pois atua na coordenação do cuidado de cada situação, encaminhando para o especialista sempre que necessário e garantindo a gestão da saúde populacional. 

Tecnologia como suporte 

Quanto ao futuro, André Machado Júnior prevê que, assim como agora, a  tecnologia seguirá apoiando  e exercendo papel fundamental no atendimento à saúde, mas sempre atuando com o objetivo de melhorar recursos para a saúde, inovar e sem perder a  humanização, que é fundamental neste setor. “A tecnologia chegou para ajudar. Na AsQ, por exemplo, inovamos com a possibilidade de levar dispositivos portáteis, como o eletrocardiograma, o termômetro digital, o ultrassom, a balança de bioimpedância para realizar esses exames em locais que os beneficiários do serviço estão. Ou seja, uma empresa pode ter acesso ao médico com esses exames para acompanhamento de sua equipe de funcionários, para apoiar na identificação de determinadas situações que envolvam a saúde e para atuar no plano de cuidado necessário. É claro que isso não tira a necessidade de acompanhamento de determinada situação com determinada especialidade, muito pelo contrário. Essa inovação ajuda a identificar determinadas situações de agravo com mais agilidade, encaminhamento para a pessoa para o cuidado pelo seu médico“, avalia.

Tecnologia é ferramenta para aprimorar os modelos de saúde, sempre com foco nas necessidades dos usuários – Foto: Divulgação/NDTecnologia é ferramenta para aprimorar os modelos de saúde, sempre com foco nas necessidades dos usuários – Foto: Divulgação/ND

Ainda, de acordo com o CEO da AsQ, a tendência é o investimento em tecnologias que facilitem o dia a dia das pessoas. “A telemedicina, por exemplo, permite que levemos o acesso à saúde onde hoje pode não existir, como em regiões mais isoladas. É importante que esse meio de acesso, que avançou significativamente pela necessidade da pandemia, fique ativo para atender determinadas necessidades da população. Nem tudo pode ser avaliado virtualmente, mas esse acesso e a avaliação para encaminhamento posterior já melhora muito a situação das pessoas. Outro ponto importante são os algoritmos de inteligência artificial. Prever situação com base nos históricos, e propor ações que melhorem as condições de saúde também trilham este caminho e serão um reforço essencial no aprimoramento constante dos serviços de saúde. Afinal, precisamos ser incansáveis por uma saúde melhor e mais abrangente ”, finaliza ele. 

 

 

+

Especial ND 15+15

Loading...