Bebê emociona ao nascer em ambulância no meio de rodovia em SC

Parto ocorreu em ambulância do Samu na Rodovia SC-340, em Presidente Getúlio. Mãe e criança estão bem.

Com as malas prontas e o planejamento de um parto natural, mas no conforto e segurança de uma maternidade, tudo estava pronto para a vinda do pequeno Valentim.

Mas o apressadinho resolveu dar o ar da graça com 37 semanas, em uma ambulância, a caminho do hospital Doutor Waldomiro Colautti de Ibirama. O nascimento ocorreu SC-340, em Presidente Getúlio, e representou um momento especial para a equipe de saúde do Samu, que nunca havia passado pela experiência.

Após o susto, mãe e equipe comemoraram o nascimento do pequeno Valentim – Foto: Divulgação/Samu SC/NDApós o susto, mãe e equipe comemoraram o nascimento do pequeno Valentim – Foto: Divulgação/Samu SC/ND

A situação iniciou no centro de Dona Emma. Segundo a técnica de enfermagem, Isamara de Souza, o chamado foi na madrugada da última quinta-feira (7), para atendimento de uma mulher que estava em trabalho de parto.

“Quando chegamos na residência, encontramos ela deitada no sofá. Estávamos já aferindo os sinais vitais e fazendo uma entrevista para saber melhor sobre a gestação, quando ela nos contou que estava na terceira gestação e que os outros dois também foram de parto natural”, relembra a técnica.

Veio a notícia que a equipe não esperava.  A paciente desenvolveu diabetes gestacional durante a gravidez e estava com 37 semanas.

Paciente levada às pressas ao hospital

“Percebemos que as contrações já estavam a cada 2 minutos e duração de uns 15 segundos.  Ela ainda não tinha perdido tampão mucoso e nem estourado a bolsa”, conta, acrescentando que neste momento a moradora de Dona Emma precisou ser levada às pressas ao hospital.

Embarcada na ambulância do Samu, ela seria levada para o Hospital Doutor Waldomiro Coulautti, de Ibirama. Mas as contrações começaram a ficar mais intensas e a técnica, que estava sendo auxiliada por um médico de Blumenau, percebeu que não daria tempo de chegar.

Motorista encostou ambulância para auxiliar no parto

A equipe cogitou parar em uma emergência mais próxima, em Presidente Getúlio. Tarde demais. Isamara pediu para o condutor socorrista, Esonir Meneghalli,  parar ali mesmo, na margem da SC, para auxiliá-la no parto.

“Durante uma contração muito forte, a bolsa estourou. Ela ficou nervosa e eu, na tentativa de deixá-la mais calma, disse que ainda poderia levar até 6 horas para nascer o bebê”, relembra a técnica.

Mas, um minuto após a mãe ouvir isso da técnica, o bebê já dava os sinais da presença, mostrando a cabeça.

“Então o motorista encostou a ambulância nas margens da SC-340, no Krauel Central, em presidente Getúlio, e veio para me ajudar. A cabeça já estava toda aparecendo e meu colega me ajudou a puxá-lo”, relembra, emocionada.

Foi assim que Valentim veio ao mundo na madrugada do dia 7 de abril. “Após limparmos as vias aéreas do bebê, ele já chorou e o aquecemos. Cortamos o cartão umbilical e entregamos para a mãe, dando continuidade ao transporte”, conclui, aliviada.

A mãe e o bebê estão bem e seguem internados do hospital de Ibirama. Já Isamara e o colega, que nunca fizeram um parto, contam que o momento foi gratificante e inesquecível.

“Foi emocionante! Eu já havia acompanhado vários partos, mas ser a responsável por executar um foi o primeiro. Uma sensação de dever comprido”, ressalta, emocionada.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde

Loading...