Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


O esquecimento do Praia Clube ofende a memória da cidade

Anos dourados

Praia Clube, praia da Saudade, Coqueiros – Foto: Arquivo pessoalPraia Clube, praia da Saudade, Coqueiros – Foto: Arquivo pessoal

O esquecimento do Praia Clube, sede balneária do Clube Doze de Agosto, na Praia da Saudade, em Coqueiros, é inaceitável pelo que representou para a população de Floripa dos anos 60 a 80, quando o lugar reunia a fina flor da cidade durante o Verão  e boa parte do ano,  transformando a praia na mais procurada de todas, inclusive a noite  com  o bar Samburá, tocado por Luiz Henrique Rosa quando o músico voltou de Nova York, o  restaurante do meu pai  em cima das pedras, e o  Tritão, todas as noites lotados, ao lado do seu Nina. O Praia Cube tinha tudo:  bares, restaurante, boate, quadras de esporte,  boliche, vestiários e muita gente bonita o tempo todo, com todas as lanchas da cidade na sua frente. Foi o maior e melhor ponto de encontro de todos os tempos. Merecia um livro, um filme, um grande evento para homenagear tantos momentos que marcaram profundamente a cidade e todos que viveram essa época gloriosa.