Cacau Menezes

cacau.menezes@ndtv.com.br Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


Olimpíada do lockdown deixou a desejar como já era esperado

Que venha Paris em 2024

Atleta brasileiro e sua medalha – Foto: ArquivoAtleta brasileiro e sua medalha – Foto: Arquivo

Marcada pela incerteza de realização, as medidas de restrições sanitárias foram determinantes para os Jogos mais fracos dos últimos anos. Para terem uma ideia, com suas marcas campeãs, João do Pulo e Cesar Cielo seriam ‘prata’, Maurren Maggi e Joaquim Cruz seriam ‘ouro’. O catarinense de Concórdia Darlan Romani treinando em canteiro de obra foi um exemplo dramático da preparação.
Das vinte e uma medalhas brasileiras, dezessete são de esportes individuais: Natação (3), Skate (3), Boxe (3), Judô (2), Atletismo (2), Ginástica Olímpica (2), Canoagem (1) e Surf (1).
O grande desafio dos pais, empresários e gestores públicos é colocar a mulherada nas quadras, nas raias, nos tatames, nos barcos, nas ondas, nas pistas, que não sejam as de dança nem nas passarelas. O esporte feminino precisa de políticas públicas bem definidas para evoluir.
Que venha Paris 2024, sem pandemias nem restrições às liberdades individuais. .

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...