Blumenau apura vacinação de idosa morta em 2018

Novo registro do SUS teria sido feito no nome da idosa e utilizado para vacinação neste ano

A prefeitura de Blumenau apura o caso de uma idosa morta em 2018 que consta na lista de pessoas vacinadas contra a Covid-19 neste ano. O caso chegou até a prefeitura por uma denúncia feita pela unidade de saúde onde a idosa era atendida antes de morrer.

Blumenau investiga aplicação de vacina em idosa que morreu em 2018 – Foto: PMF/DivulgaçãoBlumenau investiga aplicação de vacina em idosa que morreu em 2018 – Foto: PMF/Divulgação

O secretário de Promoção da Saúde Winnetou Krambeck revela que a denúncia foi feita na tarde desta quarta-feira (2), porém, a aplicação da vacina teria ocorrido no mês de abril.

“Nós recebemos a denúncia de uma unidade de saúde que essa idosa pertencia, passaram para nós que ela estava na lista de vacinados e que já teria falecido. Automaticamente iniciamos apuração do que poderia ter acontecido, fizemos um relatório e encaminhamos para a procuradoria” , afirma Krambeck.

O caso

A reportagem do ND+ e da NDTV Blumenau apurou que o nome da idosa é Elsa Von Zeschau, falecida em julho de 2018. Segundo consta, o Cartão SUS dela havia sido desativado na época do falecimento, porém, um outro cartão foi feito em 2020, com o nome de Elza Von Zeschau – com “Z” ao invés de “S”.

Segundo a apuração, este segundo registro foi utilizado para a vacinação. É assim que o nome aparece na lista de vacinados disponibilizada pela prefeitura no Portal Coronavírus. Veja abaixo:

O nome de “Elza Von Zeschau” aparece na lista de vacinados em Blumenau – mas ela consta como falecida em 2018 – Foto: Reprodução/Prefeitura de BlumenauO nome de “Elza Von Zeschau” aparece na lista de vacinados em Blumenau – mas ela consta como falecida em 2018 – Foto: Reprodução/Prefeitura de Blumenau

A prefeitura de Blumenau não revelou qual a unidade de saúde que fez a denúncia, mas a reportagem apurou que Elsa Von Zeschau está sepultada no cemitério do bairro Progresso.

A partir da denúncia, a Secretaria de Saúde levantou informações sobre o caso e identificou que a vacinação foi feita pela equipe itinerante que aplicou as doses em idosos institucionalizados e pessoas acamadas.

Nessa modalidade, a aplicação era solicitada pelo Alô Saúde (156) e a equipe levava a vacina até a casa da pessoa que não podia se deslocar até a Central de Vacinação na Vila Germânica.

Também foi identificado que a pessoa que foi vacinada com o registro de Elza Von Zeschau recebeu apenas a primeira dose da vacina, sem completar o ciclo de imunização – que exige duas doses.

O secretário Winnetou Krambeck informou que não foram identificdos outros usos irregulares do cadastro, apenas a primeira dose da vacina contra a Covid-19.  Ele também reforçou que a transparência adotada pelo município – que divulga os nomes de todos os vacinados – ajudou a identificar a irregularidade.

A prefeitura de Blumenau informou por meio de nota oficial que o prefeito Mário Hildebrandt e a vice-prefeita Maria Regina Soar, que também é coordenadora da Comissão de Imunização, determinaram a instauração de uma sindicância para apurar os fatos e punir os responsáveis.

Blumenau apura vacinação de idosa morta em 2018 – Foto: Gabriela Milanezi/NDTV BlumenauBlumenau apura vacinação de idosa morta em 2018 – Foto: Gabriela Milanezi/NDTV Blumenau

Confira a nota da prefeitura na íntegra:

“NOTA OFICIAL

A Prefeitura de Blumenau informa que o prefeito Mário Hildebrandt e a vice-prefeita Maria Regina Soar determinaram a abertura de uma sindicância interna para investigar a aplicação de uma dose da vacina contra a Covid-19 na cidade.

O município recebeu na tarde desta quarta-feira, 02 de junho, o relato de uma unidade de saúde comunicando que os dados de uma usuária, já falecida, constavam nos relatórios como se a mesma houvesse sido vacinada durante a pandemia. A vacinação não teria ocorrido pelo sistema de agendamento com aplicação na Central da Vila Germânica, mas por meio do processo de vacinação itinerante, que realiza a aplicação em pessoas acamadas e casas asilares, por exemplo.

Diante disso, a Secretaria de Promoção da Saúde fez o rastreamento das informações, produzindo um relatório já encaminhado à Procuradoria Geral do Município. O objetivo é analisar o fato ocorrido e apurar a responsabilidade dos agentes envolvidos, caso seja comprovado que houve adulteração ou falsificação na utilização de registros.

Além disso, a Secretaria de Promoção da Saúde comunicou o fato à Comissão de Vacinação contra à Covid-19 e dará ciência do mesmo ao Ministério Público de Santa Catarina.

Cabe ressaltar que a vacinação no município segue todas as determinações do Ministério da Saúde e as deliberações do Governo do Estado. A Prefeitura reforça ainda seu compromisso com a lisura em todo o processo de vacinação e a transparência desde o início da pandemia, mantendo inclusive um hotsite com todas as informações da aplicação de recursos, bem como a listagem dando publicidade a todos os agendados e vacinados contra a Covid-19.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde