Blumenau organiza vacinação para pessoas com comorbidades; veja como vai funcionar

Atendimento será feito com agendamento de horário pelo mesmo sistema utilizado até agora por idosos e trabalhadores da saúde

Blumenau se prepara para ampliar a vacinação contra a Covid-19 para os cidadãos com comorbidades, próximo grupo prioritário a ser convocado para a vacinação. Conforme o Plano Municipal de Imunização, há cerca de 20 mil pessoas dentro dessa faixa de prioridade.

Central de Vacinação Covid-19 em Blumenau – Foto: Moisés Stuker/NDTVCentral de Vacinação Covid-19 em Blumenau – Foto: Moisés Stuker/NDTV

De acordo com a vice-prefeita e coordenadora da Comissão de Imunização Maria Regina Soar,  a estrutura do sistema de agendamento para  a vacinação já está sendo ajustada com as informações necessárias para as pessoas que serão atendidas nesta fase.

A nota técnica mais recente divulgada pela Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) já orienta a aplicação das vacinas que devem ser distribuídas ainda nesta terça-feira (4) em pessoas do grupo com comorbidades.

A vice-prefeita explica, porém, que o município deve concluir a vacinação no grupo de idosos acima de 60 anos – o que também está previsto pela Dive.

“Nós iniciamos no domingo e deve ter completado em torno de 60% desse grupo, porque nós vacinamos ontem até às 22h, então nós devemos abrir priortariamente para esse grupo que ainda não se vacinou, para depois abrir para esse grupo das comorbidades”, afirma, ressaltando que o agendamento para este público deve ser aberto ainda nesta semana.

O agendamento para vacinação de quem faz parte do grupo de pessoas com comorbidades será feito no mesmo sistema já utilizado para os outros grupos prioritários, como idosos e profissionais da saúde.

Mais doses

Nesta terça-feira (4) Blumenau já deve receber mais 11.375 doses da vacina produzida pelos laboratórios Oxford/Astrazeneca que fazem parte do lote com 232.750 doses que chegou a SC nesta segunda (3).

Destas, pouco mais de 3 mil doses são destinadas para a conclusão da vacinação do grupo de idosos de 60 a 64 anos, trabalhadores da saúde e profissionais das forças de segurança. O restante deve iniciar a imunização das pessoas com comorbidades.

Veja abaixo a divisão das doses:

Tabela mostra divisão de doses para primeiras imunizações de pessoas que fazem parte do grupo com comorbidades no Vale do Itajaí – Foto: Reprodução/Dive SCTabela mostra divisão de doses para primeiras imunizações de pessoas que fazem parte do grupo com comorbidades no Vale do Itajaí – Foto: Reprodução/Dive SC

Primeiros da fila

De acordo com a definição feita pela CIB (Comissão Intergestores Bipartite) na noite de domingo, a vacinação para o grupo de pessoas com comorbidaes também será dividida em fases. Na primeira, os grupos definidos para receber o imunizante são:

  • Pessoas com Síndrome de Down, independente da idade (18 a 59 anos);
  • Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal
    (diálise), independente da idade (18 a 59 anos);
  • Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea,
    independente da idade (18 a 59 anos);
  • Gestantes e puérperas com comorbidades*, independente da idade
    (maiores de 18 anos);
  • Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de
    Benefício de Prestação Continuada (BPC), independente da idade (18 a
    59 anos);
  • Pessoas com Comorbidades* e Deficiência Permanente de 55 a 59 anos

Como comprovar a comorbidade

A deliberação da CIB considera que muitas das pessoas que fazem parte do grupo com comorbidades já podem estar cadastradas nos sistemas de saúde, porém, as que não estiverem, pdoerão apresentar documentos que comprovem a condição, como atestado, relatório, prescrição médica, exames ou receitas que especifiquem a comorbidade.

De acordo com a comissão, podem ser aceitos os seguintes documentos: 

  • Cadastros já existentes nas Unidades de Saúde ou outros serviços dos
    municípios que comprovem a condição de risco (comorbidade);
  • Atestado médico ou relatório médico com a indicação da condição da
    pessoa;
  • Atestado médico ou relatório médico com a indicação da condição da
    pessoa, contendo a descrição do CID e prazo de validade de 1 ano para
    as prescrições de medicamentos de uso não controlados;
  • Prescrição médica ou exames ou receitas que deixem claro a condição da
    pessoa considerando o prazo de validade de 1 ano para as prescrições de
    medicamentos de uso não controlados.

Evolução da vacinação

Maria Regina afirma que a imunização contra a Covid-19 evolui de maneira satisfatória em Blumenau, com índices considerados bons de vacinação em cada grupo que já foi chamado.

>> Veja também como está a imunização em Santa Catarina e no Brasil no Mapa da Vacinação

No caso dos trabalhadores da saúde, ela explica que a taxa de vacinação já passa de 100% por conta dos dados defasados e do alto índice de contratações do setor.

“Como a estatística se baseia na vacinação contra a H1N1 do ano passado e muitos profissionais foram e ainda estão sendo contratados por conta da demanda, esse npumero já é maior do que o projetado”, aponta.

Até esta segunda-feira (3), Blumenau já aplicou 87.297 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 54.964 primeiras doses e 32.333 pessoas que já receberam a segunda dose e podem ser consideradas como imunizadas.

Veja como está a vacinação dos outros grupos*:

  • Idosos institucionalizados – 100%
  • Idosos acima de 90 anos – 80%
  • Idosos de 85 a 89 anos – 100%
  • Idosos de 80 a 84 anos – 100%
  • Idosos de 75 a 79 anos – 90%
  • Idosos de 70 a 74 anos – 87%
  • Idosos de 65 a 69 anos – 80%
  • Idosos de 60 a 64 anos – 60%
  • Forças da segurança – 50%

*Percentuais aproximados repassados pela vice-prefeita Maria Regina Soar. 

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde