Blumenau tem 101 casos de Covid-19 em creches e escolas

Apenas em um Centro de Educação Infantil foram registrados 14 casos desde a volta às aulas; município anunciou ações para conter a transmissão do vírus em unidades educacionais

A prefeitura de Blumenau confirmou 101 casos de Covid-19 em creches e escolas do município desde o retorno das aulas na cidade. O número foi divulgado nesta segunda-feira (22) e leva em conta estudantes e professores da rede municipal, estadual e privada de educação.

Prefeitura divulga dados da contaminação por Covid-19 nas escolas – Foto: PMB/Divulgação/NDPrefeitura divulga dados da contaminação por Covid-19 nas escolas – Foto: PMB/Divulgação/ND

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, 99 professores e dois alunos testaram positivo para a doença. Além disso, cinco estudantes foram afastados por estarem com suspeita de coronavírus e 143 foram afastados preventivamente.

Até a última quinta-feira (18), último dia em que a prefeitura divulgou casos de Covid-19 nas escolas, Blumenau já contabilizava 18 casos da doença em instituições de ensino, o que representava dois infectados a cada dia de aula.

Na manhã desta segunda-feira (22) representantes do Sintraseb (Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau) se reuniu com a Secretaria de Educação para discutir a situação nas unidades. De acordo com a diretora de Educação do Sintraseb, Geici Maiara Brig,  a reunião já estava marcada, mas a situação do contágio nas escolas incluiu um item a mais na pauta.

Geici explica que o sindicato mantém a posição que já tinha em 2020, contrário ao retorno das aulas presenciais sem vacina e segurança sanitária para a comunidade escolar. Para ela, os casos registrados nas escolas eram previsíveis.

“Nós estamos visualizando o que nós já chamávamos a atenção lá atrás. Não queremos dizer ‘eu avisei’, mas nós já tínhamos dialogado com a categoria e com a gestão (municipal)”, destaca.

Incertezas

A diretora afirma que um dos problemas é a insegurança sobre os protocolos de ação para os casos de suspeita de contaminação. Segundo ela, os profissionais da Educação não passaram por treinamentos adequados para manusear os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) ou mesmo para saber quais atitudes tomar frente a um caso suspeito na unidade.

Uma das questões levantadas por Geici é o caso da “quebra de barreira” – quando há contato desprotegido com uma pessoa contaminada por mais de 15 minutos. Segundo ela, este é um dos pontos mais delicados nos CEIs (Centros de Educação Infantil), uma vez que as crianças menores não conseguem cumprir corretamente os protocolos de distanciamento.

Entre as escolas com casos de Covid-19 registrados o do CEI Cilly Jensen, na Itoupava Central é dos que mais chama a atenção. Desde o retorno das atividades presenciais foram registrados 14 casos de contágio pela Covid-19 na unidade, que tem cerca de 40 funcionários.

O que diz a prefeitura

Diante o índice elevado de contaminação nas escolas de Blumenau, a prefeitura anunciou durante transmissão nesta segunda-feira (22) que pessoas sem sintomas que tiveram contato físico direto ou estiveram a menos de 1,5m de distância por um período mínimo de 15 minutos sem máscara com alguém que teve resultado positivo para Covid-19 devem ser afastadas das atividades coletivas. Essas pessoas serão testadas entre o 5º e 10º dia após o contato.

Além disso, o município determinou que nas unidades municipais:

  • A turma que o professor titular até o 5º ano positivar (incluindo CEIs), afasta a turma 14 dias;
  • O mesmo acontece se o aluno dessas turmas positivar. Afasta todos por 14 dias;
  • No caso das turmas maiores (acima do 6º ano), havendo 50% dos professores da turma positivos, afasta o professor e os alunos por 14 dias;
  • No caso de alunos positivos ou suspeitos, afasta apenas o aluno infectado por 14 dias;
  • Nos alunos maiores é feita essa diferença, pois os técnicos em saúde entendem que não há o que chamamos de “quebra de barreira”, uma vez que tratam-se de alunos maiores, que entendem com mais precisão a importância do distanciamento e uso de máscara.

“Nós estamos além daquilo que o estado tem recomendado fazer. Nós estamos testando alunos maiores de 12 anos. Nós estamos ampliando a questão do afastamento. Nós estamos acompanhando as crianças. […] Fizemos toda essa orientação com base nessa informação”, disse o prefeito Mário Hildebrandt.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Saúde