‘Brasil pode ficar sem vacina’, diz ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações

Epidemiologista Carla Domingues critica a falta de uma coordenação centralizada e a dificuldade do governo em cadastrar as pessoas que receberão a proteção

A médica epidemiologista Carla Domingues, que esteve durante oito anos à frente das campanhas de vacinação do país, afirma que está preocupada com os rumos da vacinação contra a Covid-19 no Brasil. Segundo ela, o país pode ficar sem vacina e com dificuldades para organizar a proteção dos próximos públicos-alvos.

Epidemiologista Carla Domingues em palestraCarla conhece a estratégia de imunizar e a estrutura disponível no Programa Nacional de Imunizações (PNI) – Foto: UPStalks/Reprodução/ND

Em entrevista ao Metrópoles, Carla ponderou sobre a campanha nacional de vacinação, os erros e a dificuldade do país em combater a pandemia. Ela critica, por exemplo, a falta de uma coordenação centralizada e a dificuldade do governo em cadastrar as pessoas que receberão a proteção nos próximos meses.

“Na realidade, estamos em desorganização total. Faltou planejamento e cada estado ou município está fazendo uma ação diferenciada”, explica.

Um dos impactos desse modo de trabalho é a possibilidade de interrupção da campanha. “Da forma que está ocorrendo, o país corre o risco de ficar sem vacina para continuar a campanha de imunização”.

+

Saúde