Brasil tem ‘excesso de vacinas’, diz ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

"O Brasil já distribuiu 260 milhões de doses de vacinas, 210 milhões já foram aplicadas", lembrou Marcelo Queiroga, durante entrega de 1,1 milhão de doses

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta quarta-feira (15) que o País tem “excesso de vacinas“. O ministro acompanhava o envio dos lotes com 1,1 milhão de doses de vacinas para imunizar 100% da população adulta brasileira com a primeira dose. “Precisa acabar com essas narrativas de falta de vacina, isso não é procedente”, acrescentou.

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao lado do personagem Zé GotinhaMinistro da Saúde, Marcelo Queiroga, participou de entrega de lote de vacinas nesta quarta-feira (15) – Foto: Ministério da Saúde/Divulgação/ND

“Há excesso de vacinas, na realidade. O Brasil já distribuiu 260 milhões de doses de vacinas, 210 milhões já foram aplicadas”, disse Queiroga em evento no Aeroporto Internacional de Guarulhos, que ainda lembrou que “hoje o Brasil já tem mais de 550 milhões de vacinas contratadas”.

“Hoje nós já atingimos mais 260 milhões de doses de vacinas distribuídas. Mais de 210 milhões de brasileiros já receberam a vacina, mais de 90% da população brasileira acima de 18 anos está vacinada com a primeira dose e mais de 50% com as duas doses”, declarou o ministro.

No entanto, diversas cidades brasileiras tem registrado falta de doses da Astrazeneca nos últimos dias, após uma interrupção nas entregas da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), inclusive em Santa Catarina.

Contudo, a suspensão por 15 dias das entregas da Fiocruz, que tem parceria com a Astrazeneca no Brasil, deixou cidades de São Paulo e Rio de Janeiro sem imunizantes para honrar o calendário de aplicação da segunda dose. As entregas já foram retomadas pela entidade.

Ainda assim, o fato foi minimizado por Queiroga nesta quarta-feira, que chegou a campanha de vacinação no Brasil de sucesso. “Não tem problema de AstraZeneca nenhum”, atestou, no evento. “Eventualmente, pode haver algum retardo”, ponderou, em seguida.

Vacinação completa até final de 2021

De acordo com o ministro, todos os brasileiros estarão vacinados até o final de 2021. “Como eu disse o PNI é a grande ferramenta para aplicar as vacinas na população e é por isso que todos os estados devem seguir junto com os municípios as recomendações técnicas do programa. É a fórmula para que tenhamos sucesso na campanha. Já estamos tendo sucesso. Já reduzimos de maneira drástica o número de casos e de óbitos”.

Queiroga ainda completou, explicando que “as recomendações técnicas (do Programa Nacional de Imunizações) devem ser seguidas por todos os entes federados. Se todos trabalharmos juntos, pararmos com essa torre de babel vacinal, nos livramos mais rápido dessa pandemia”, declarou.

* Com informações da Agência Estado e da Agência Brasil

+

Saúde

Loading...